JF. quinta-feira 25 mai 2017
OUÇA AGORA
Publicidade
19 de maio de 2017 - 10:11

Andrea Neves era apelidada de ‘Goebbels das Alterosas’ por crítico de Aécio

Por Agências Estado e Brasil

Atualizada às 11h03

Andrea Neves, irmã do senador afastado Aécio Neves, está presa em uma ala isolada do pavilhão principal do Complexo Penitenciário Feminino Estevão Pinto, em Belo Horizonte. Conforme o governo do Estado de Minas Gerais, “a separação se dá em razão do tipo de crime, das condições em que se deu a prisão e da repercussão do caso”. Andrea tem cela individual com cama, vaso sanitário e chuveiro próprios. Andrea foi presa nesta quinta-feira (18),  por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF). A jornalista de 58 anos é acusada de ter participado da transação na qual o tucano teria recebido R$ 2 milhões em propina da JBS. Ela tinha passagem comprada para Londres no final do dia de quinta-feira.

Mentora e articuladora política do irmão, Andrea Neves foi figura presente nos três mandatos do tucano em Minas. Presidente do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas) por 11 anos, a partir de 2003, recebia parlamentares, prefeitos e peneirava demandas para Aécio. Sua atuação política, porém, começou bem antes, como parte dos fundadores do PT no Rio de Janeiro. Estava no Riocentro no atentado de 1981, em comemoração ao Dia do Trabalho. Passou a ser conhecida, no entanto, a partir do primeiro mandato do irmão como deputado federal, em 1987.

No governo mineiro, seu poder chegou a tal proporção que, durante o primeiro mandato de Aécio, em uma missa de fim de ano realizada no Palácio da Liberdade, foram formadas duas filas para cumprimentos a Aécio e Andrea. A fila para a da presidente do Servas era maior que a do tucano.

Jornalista, também se encarregava do contato com a direção dos jornais, rádios e televisões do Estado. Sempre com o objetivo de garantir a melhor imagem para o tucano. O atual secretário de estado de Saúde, Sávio Souza Cruz, um dos mais ferrenhos críticos de Aécio Neves, diante da atuação de Andrea, a apelidou de “Goebbels das Alterosas”, em referência ao ministro da Propaganda de Hitler, Joseph Goebbels.

 

 

Publicidade


4 comentários

  1. Leo Lawall disse:

    Ma só agora, anos depois do império da Família Neves em Minas Gerais, é que a Tribuna teve coragem de falar desse jeito sobre a Andrea Neves? Por que nunca publicou um só registro sobre esse apelido dela?

  2. flavio avila disse:

    A vida é assim: Com passagem comprada para Londres acabou indo para o Complexo Penitenciário Estevão Pinto em BH. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK.

  3. SANTOS disse:

    Um ditado milenar , cuja originário dos VEDAS, nos referenda, acertadamente: A SEMENTEIRA É LIVRE,MAS, A COLHEITA É OBRIGATÓRIA. Não é preciso falar-se mais nada.Agora resta a irmã de Aécio,a defesa, o lamento, o choro pela inocência,enfim, o passado remete ao presente e este reafirma o futuro.Que a lei seja cumprida.O povo espera. Com isso, digo que a legalidade é a mãe de todas as virtudes, restando a senhora Andreia Neves,provar a sua idoneidade.DURA LEX,SED LEX…

  4. julio cesar disse:

    Toda essa pompa agora esta usando uniforme da Suapi comendo quentinha, e dizendo que é inocente.Família que rouba unida permanece unida mesmo na cadeia

*

Restam 500 digitos

 

Top