O que mudou com o Novo Acordo Ortográfico

Exclusão do trema, perda de acento agudo em algumas palavras, junção de vocábulos, dentre os outras mudanças, fazem parte das novas regras de ortografia da Língua Portuguesa. Entenda as principais alterações.

Por Caderno Educação

11/08/2017 às 17:52hs - Atualizada 11/08/2017 às 18:00hs

A Língua Portuguesa faz jus ao famoso ditado “toda regra tem sua exceção”. Não é de hoje que os brasileiros aprenderam essa lição, não é mesmo?



Mas, com as inúmeras normas do Português – considerado uma das línguas mais difíceis de serem estudadas – fica difícil memorizar todas as regrinhas e suas ressalvas.
E quando as pessoas, finalmente, conseguem se acostumar com grande parte dessas normas, as regras mudam.

É o caso do Novo acordo Ortográfico.

Ele começou a ser alterado em 2008, mas entrou em vigor em janeiro de 2016 com o objetivo de facilitar a comunicação entre os países, onde a língua falada é o português: Brasil, Portugal, Angola, Guiné Bissau, Moçambique, dentre outros.

As normas trouxeram mudanças em determinadas palavras. Algumas delas perderam acento, outras se separaram ou se uniram.

Confira quais foram essas mudanças:

 

Trema (¨)

Não se utiliza mais o trema, exceto em nomes próprios e seus derivados.

 

Leia: Os 3 erros mais cometidos nas redações do Enem

 

Acento agudo (´)

– Ditongos abertos “ei”, “oi”

Não é mais utilizado o acento agudo nos ditongos abertos “ei”, “oi” quando eles estiverem na penúltima sílaba. Exemplos:

  • Ideia (i-dei-a)
  • Jiboia (ji-boi-a)
  • Estreia (es-trei-a)
  • Plateia (pla-tei-a)
  • Joia (joi-a)
  • Heroico (he-roi-co)
  • Assembleia (as-sem-blei-a)
  • Paranoico (pa-ra-noi-co)

 

É diferente da palavra que apresenta o som aberto na última sílaba. Quando isso acontece, o acento agudo vai existir. Exemplos:

  • Véu
  • Céu
  • Dói
  • Chapéu
  • Herói

 

– Vogais Tônicas

Elas não recebem mais acento agudo quando as vogais “i” e “u” forem paroxítonas (penúltima sílaba forte) e precedidas de ditongo.

  • Feiura
  • Baiuca
  • Cheiinho
  • Boiuno
  • Saiinha

 

Observação: não se acentua mais o “U” tônico em verbos terminados em “GUE/GUI” e “QUE/QUI”.

  • Averiguo (leia-se a-ve-ri-gu-o, pois o “U” tem som forte)
  • Apazigue (leia-se a-pa-zi-gu-e)
  • Arguo (leia-se ar-gu-o)
  • Delinguo (leia-se de-li-gu-o)
  • Arguem (leia-se ar-gu-em)

 

Acento Circunflexo (^)

– Vogais dobradas

 

Não se acentuam mais as vogais dobradas “EE” e “OO”. Exemplos:

  • Creem
  • Deem
  • Veem
  • Leem
  • Releem
  • Descreem
  • Voo
  • Enjoo
  • Perdoo

– Cuidado!

A palavra “coco” (a fruta) deixou de ser acentuada, mas a “cocô” (fezes) continua com o acento circunflexo.

 

Acento diferencial

 

 

Não é necessário utilizar esse tipo de acento para distinguir:

– Para (verbo) de para (preposição).

Exemplos:

“Para com esse drama!”.

“Voltarei para minha terra natal em poucos dias”.

 

– Polo (substantivo) de polo (combinação antiga e popular de por e lo). Exemplos:

“Os cursos a distância necessitam de um polo de apoio presencial para os estudantes cursarem as graduações”.

O conteúdo continua após o anúncio

“O macarrão com maionese pode estragar, se não polo na geladeira”.

 

– Pela, pelo (verbo pelar) de pela, pelo (preposição + artigo) e pelo (substantivo). Exemplos:

“A estudante foi aprovada em Medicina pelo Sisu” – preposição;

“Meu cachorro está sem pelo. Ele foi tosado” – substantivo.

“O café quente pela minha língua” – verbo

 

 

Hifen

– A letra “H”

 

 

Por não ter som, ela é separada por hífen em prefixos como:

  • pré-história
  • anti-higiênico
  • sub-hepático
  • super-homem

 

-Letras iguais e diferentes

 

Juntam-se as letras diferentes e separam-se as iguais.

  • Anti-inflamatório
  • Neoliberalismo
  • Supra-auricular
  • Extraoficial
  • Arqui-inimigo
  • Semicírculo
  • sub-bibliotecário
  • superintendente

 

– “R” e “S”

As consoantes são dobradas, se o prefixo terminar em vogal:

  • suprarrenal (supra+renal)
  • ultrassonografia (ultra+sonografia)
  • minissaia
  • antisséptico
  • contrarregra
  • megassaia

 

Caso termine em consoante, as letras não podem se juntar:

  • Sub-reino
  • ab-rogar
  • sob-roda

 

– Atenção!

Se “R” ou “S” se encontrarem, a regra a seguir é: letras iguais, separa.

  • super-requintado
  • super-realista
  • inter-resistente

 

– A continuidade do uso de hífen

Depois dos prefixos “ex-, sota-, soto-, vice- e vizo-“:

  • Ex-diretor
  • Ex-hospedeira
  • Sota-piloto
  • Soto-mestre
  • Vice-presidente
  • Vizo-rei

 

Depois de “pós-, pré- e pró-“, quando tem acento.

  • pós-tônico
  • pró-labore
  • pré-natal
  • pré-escolar
  • pró-africano
  • pós-graduação

 

Depois de “pan-“, “circum-“, quando estão juntos de vogais.

  • Pan-americano
  • circum-escola

 

– A regra é clara!

Não se usa o hífen após os prefixos “CO-, RE-, PRE” sem acento:

  • coordenar
  • reedição
  • preestabelecer
  • coordenação
  • refazer
  • preexistir
  • coordenador
  • reescrever
  • prever
  • coobrigar
  • relembrar
  • cooperação
  • reutilização
  • cooperativa

 

– Resumindo

  • Letras iguais, separa com hífen.
  • Letras diferentes são unidas.
  • O “H” não tem som. Separa com hífen (-).
  • O “R” e o “S” quando perto de vogais: eles dobram.
  • O “R” e o “S” quando perto de consoantes: eles não se juntam.

Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia