Publicidade

20 de Fevereiro de 2014 - 06:00

Conheça a linha 2014 do hatch i30 e do sedã Elantra e o novo SUV Grand Santa Fe

Por MÁRCIO MAIO

Compartilhar
 
Ao lado o novo Elantra, ao centro o Grand  Santa Fe e, abaixo, a versão 2014 do i30
Ao lado o novo Elantra, ao centro o Grand Santa Fe e, abaixo, a versão 2014 do i30

A Hyundai descobriu o Brasil - e, aparentemente, o brasileiro descobriu a Hyundai. O desempenho da marca coreana no mercado nacional é de preocupar a concorrência. Se em 2007 sua participação se resumia a apenas 1%, esse percentual chegou a 6% em 2013, somente um ano depois da inauguração de sua fábrica em Piracicaba, no interior de São Paulo. Na primeira quinzena de fevereiro, passou a Renault e ficou em quinto lugar, com 7.955 unidades e 7% de participação. Essa explosão nas vendas se justifica, principalmente, pela linha HB20, que fechou o ano passado como o sétimo carro mais vendido por aqui. Mas os importados também não fazem feio. Em 2013, foram comercializados 213 mil carros da marca, 56 mil deles importados pela distribuidora Caoa - que também produz, na cidade goiana de Anápolis, os SUVs ix35 e Tucson e os "caminhõezinhos" HR e HD78. Para impulsionar ainda mais esses números, acaba de chegar ao Brasil a linha 2014 do i30 e do Elantra, além do novo Grand Santa Fe, apontado pela Hyundai como substituto do utilitário esportivo Vera Cruz, que era o maior da marca.

No hatch i30, a principal mudança está no novo motor 1.8 litro, com 150cv e 18,2kgfm de torque a 4.700 rpm. O propulsor é mais potente que a versão anterior, de 2.0 litros, que atingia 5cv a menos e torque de 19,0kgfm a 4.600rpm. Além de menor, a unidade de força é mais leve graças ao bloco de alumínio, o que ajuda a reduzir o consumo de gasolina. O trem de força é completado pela transmissão automática de seis marchas, que permite trocas manuais para uma direção mais esportiva - e que está presente nos três lançamentos da marca. A direção elétrica do i30 - assim como do novo Grand Santa Fe - conta com três ajustes para que o motorista selecione o ideal. O Comfort é indicado para uso na cidade, o Normal, para percursos mistos, e o Sport, para tráfego rodoviário - esse último é recomendado também para uma direção esportiva.

Já o sedã Elantra continua com o mesmo 2.0 flex trazido para o Brasil no início do ano passado, que desenvolve 178cv e tem torque máximo em 21,5kgfm. As mudanças na nova linha foram principalmente no design, mas bem sutis. O para-choque ganhou nova grade e faróis de neblina com moldura em "L" e na cor preta. Frisos cromados na parte inferior dos vidros laterais dão mais requinte ao perfil do carro, que traz uma nova roda de liga leve em alumínio, com 16 polegadas. No interior, destaque para a tela multifuncional de sete polegadas sensível ao toque e com câmera de ré - presente também no i30. Quem opta pela cor branca pode ainda escolher o acabamento interno em bege, que cria uma atmosfera mais sofisticada para o habitáculo.

As famílias grandes são o foco do novo utilitário esportivo Grand Santa Fe. Com 22,5cm a mais no comprimento total, o modelo ganhou 10cm no entre-eixos se comparado ao Santa Fe "convencional". O objetivo é ampliar o conforto dos ocupantes, principalmente da última fileira. Além disso, os assentos traseiros são rebatíveis total ou parcialmente e possibilitam o transporte de objetos mais longos, como pranchas de surfe e tacos de golfe, mesmo com cinco passageiros. O ar condicionado é dual zone e tem saídas de ar laterais para beneficiar os ocupantes de trás. Esteticamente, além do tamanho, a grade dianteira com quatro barras horizontais dá um ar mais imponente ao carro. O motor dos dois modelos é o mesmo 3.3 litros V6 de 270cv e 32,4kgfm de torque. Já o sistema multimídia do novo SUV ganha na versão Grand uma tela maior, de oito polegadas, com Bluetooth, CD, GPS e câmera traseira.

Na disputa por mercado, a concorrência é grande sobre o hatch médio. Principalmente pelo preço. O i30 parte de R$ 71.900 e ultrapassa os R$ 90 mil em sua configuração 1.8 Top. Tem como principais rivais o novo Volkswagen Golf, o Chevrolet Cruze Sport6, o Citroën C4, o Peugeot 308 e, principalmente, o Ford Focus, que na versão SE 2.0 PowerShift com ar condicionado digital sai por R$ 73.990, com 178cv. Já o Elantra, que custa R$ 83.400, tem preço que se equipara às versões de topo do Chevrolet Cruze, que sai por R$ 85.890 e entrega apenas 144cv com seu motor 1.8 litro, do Honda Civic, que atinge 155cv com o propulsor 2.0, do Renault Fluence, que em sua versão de topo GT 2.0 Turbo entrega 180cv com 30,6kgfm de torque e custa R$ 87.299, e do Citroën C4 Lounge Turbo THP 165cv, oferecido por R$ 80.490.

O Grand Santa Fe, vendido por R$ 187 mil, está R$ 23 mil mais caro que o Santa Fe de sete lugares, que sai por R$ 164 mil. Como a principal mudança entre os dois está na diferença no comprimento, é possível que um acabe se tornando rival do outro.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o subsídio do Governo vai alavancar a aviação regional?