Publicidade

20 de Março de 2014 - 06:00

Chery passa a oferecer o utilitário esportivo automático mais barato do Brasil

Por LUIZ HUMBERTO MONTEIRO PEREIRA

Compartilhar
 
Versão do SUV sai por R$ 57.990 no país
Versão do SUV sai por R$ 57.990 no país

Atenta à evolução do segmento de utilitários esportivos no Brasil, a chinesa Chery escolheu o Tiggo para ser seu primeiro produto a desembarcar no Brasil, em agosto de 2009. Foi também o primeiro SUV chinês vendido no país - desde o ano passado, enfrenta a concorrência do Lifan X60. Agora, a maior montadora independente - sem participação estatal - da China sai na frente das conterrâneas e é a primeira de lá a oferecer no Brasil modelos com câmbio automático. E o modelo escolhido foi novamente o Tiggo, que teve um "facelift" apresentado em junho do ano passado. Às voltas com a inauguração de sua fábrica na cidade paulista de Jacareí, prevista para o segundo semestre desse ano, a Chery aproveita para aumentar a competitividade de seu utilitário esportivo montado no Uruguai. Além do concorrente da Lifan, a estratégia busca atingir os consumidores que procuram as versões básicas de Ford EcoSport e Renault Duster.

Embora não chegue a ser muito moderna - tem apenas quatro velocidades e possibilidade de acionamento manual das marchas na manopla -, a nova transmissão automática deixa o Tiggo AT inegavelmente mais competitivo. Com preço sugerido de R$ 57.990 - é o SUV automático mais barato do Brasil - o modelo da Chery que anda em Drive custa o mesmo que as versões manuais do EcoSport SE 1.6 de 115cv, que também sai por R$ 57.990, e muito próximo do Duster Dynamique 1.6 16V também de 115cv, que começa em R$ 57.800. Ambas as versões manuais concorrentes de preço similar ao Tiggo AT tem motores flex 1.6, enquanto o modelo chinês traz um 2.0 16V Acteco a gasolina, que desenvolve potência máxima de 138cv a 5.750rpm e torque máximo de 18,2kgfm a 4.300 rotações.

Já a versão automatizada mais barata do EcoSport, a SE 2.0 PowerShift de 147cv, parte de R$ 70.390 - o SUV da Ford não oferece câmbio automático. Enquanto isso, o Duster automático mais acessível é o Dynamique 2.0 16V 4x2 A/T, de 142cv, que começa em R$ 66.900. O valor de R$ 57.990 torna o Tiggo AT quase 18% mais barato que o EcoSport automatizado mais acessível e fica 14% abaixo do Duster automático sem opcionais. Valores que expressam bem a estratégia de oferecer um bom pacote de equipamentos por preços menores, comum aos veículos de marcas chinesas oferecidos no Brasil. Já a versão com câmbio manual do Tiggo custa exatos R$ 5 mil a menos que a automática - parte de R$ 52.970. Valor bem abaixo do Lifan X60 Talent, também com câmbio manual, que começa em R$ 55.990.

Ou seja, em termos de preços, a Chery não pretende dar mole para ninguém. Mas nem só de preços menores se faz uma relação custo/benefício atraente. Além do câmbio sem pedal de embreagem, outra novidade do Tiggo AT é o sistema de controle de cruzeiro. Os comandos do sistema estão localizados ao lado direito do volante, em quatro botões que permitem ligar e desligar o controle de cruzeiro, estabelecer uma velocidade constante, aumentar, diminuir e retornar à velocidade pré-estabelecida. Quando o sistema de piloto automático é acionado, uma luz no painel indica o funcionamento. O sistema é automaticamente desativado sempre que o motorista pisa no pedal de freio. Outra novidade do Tiggo AT são as novas luzes diurnas com leds.

Estão disponíveis em ambas as versões do Tiggo dispositivos como display com bússola, altitude e pressão atmosférica no espelho retrovisor, sensor de ré com gráfico de distância e controle de áudio no volante. Além dos agora obrigatórios airbags frontais e ABS, o pacote do Tiggo inclui abertura interna da tampa de combustível, ajuste elétrico de altura dos faróis, apoio de braço central com porta-objetos, ar-condicionado, CD player com entrada USB, direção hidráulica e regulagem de altura no volante.

Em termos estéticos, a versão AT traz as mesmas inovações apresentadas no modelo manual no ano passado. O capô ficou mais curto e o para-choque cresceu. Os faróis estão alongados e ganharam luzes diurnas de leds. A carroceria recebeu componentes cromados e a grade frontal ficou mais estreita. As luzes auxiliares ficaram arredondadas e as portas agora têm frisos de proteção na cor do carro. A traseira vem com lanternas com leds e lente do tipo cristal e a capa do estepe ganhou uma parte preta com a inscrição "Chery". As rodas de liga leve aro 16" são calçadas com pneus 235/60R16. O Tiggo AT chega ainda em março às 80 concessionárias brasileiras da marca.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que alertas em cardápios e panfletos de festas sobre os riscos de dirigir sob efeito de álcool contribuem para reduzir o consumo de bebidas por motoristas?