Publicidade

05 de Junho de 2014 - 06:00

Jaguar passa a vender o F-Type cupê no Brasil dois meses depois de seu lançamento na Europa

Por EDUARDO ROCHA

Compartilhar
 
A versão inicial V6, de 340 cv, custa R$ 426.300, e a intermediária V6 S, de 380 cv, fica em R$ 497.700. Mas a maior aposta é na V8 R, que custa R$ 662 mil
A versão inicial V6, de 340 cv, custa R$ 426.300, e a intermediária V6 S, de 380 cv, fica em R$ 497.700. Mas a maior aposta é na V8 R, que custa R$ 662 mil

Mesmo que o Brasil esteja na ordem no dia, impressiona a rapidez da Jaguar em trazer o F-Type cupê. O esportivo de dois lugares iniciou a comercialização na Europa no início da primavera do Hemisfério Norte. A estação ainda não acabou por lá e ele já enfeita as 16 concessionárias da marca aqui nos trópicos. A pressa do grupo Jaguar Land Rover tem alguns motivos. Um deles é que o nicho em que trafega o F-Type não costuma sofrer com crises, mas tem volumes reduzidos. É importante somar unidades em todos os mercados interessantes, como é o caso do Brasil. Outro motivo é que a linha de montagem, em Birmingham, na Inglaterra, está em plena atividade há mais de um ano, produzindo a versão conversível do F-Type e não haveria qualquer problema de atender à demanda - um dos fatores que costumam atrasar a chegada de importados no Brasil.

A postura da Jaguar Land Rover, controlada pela indiana Tata, é "mordedora" não só na agilidade, mas também no preço. A versão inicial V6, de 340 cv, custa R$ 426.300, e a intermediária V6 S, de 380 cv, fica em R$ 497.700. Mas a maior aposta é na V8 R, que custa R$ 662 mil. A marca decidiu rivalizar a versão top, explicitamente, com o Porsche 911. Nesse confronto, o modelo alemão que tem potência semelhante é o 911 Turbo S, com os mesmos 560 cv do F-Type, mas que custa cerca de R$ 500 mil a mais: R$ 1,15 milhão. Se a comparação for por preço, o modelo que mais se aproxima é o Porsche 911 Carrera 4S, que sai a R$ 689 mil. Ele tem "apenas" 400 cv, vem com tração integral e pesa 250 kg a menos - tem cerca de 1.400 kg. A aceleração é feita de 4,5 segundos e a máxima fica em 299 km/h - semelhantes aos 4,2 e 300 km/h obtidos pelo Jaguar.

Certamente, o fetichismo dos décimos de segundo a mais ou a menos influem na decisão de compra de um esportivo, mas a beleza é fundamental. Nesse ponto, o F-Type tem uma estética refinada, com uma sensualidade que só se encontra em marcas italianas. A carroceria, moldada em alumínio, tem frente agressiva, com a grande grade baixa e oval e os faróis bem na extremidade - uma nítida referência ao ancestral E-Type, dos anos 1960. Nesse mesmo conceito, a linha de cintura serpenteia pela lateral do esportivo enquanto as lanternas pequenas acompanham a curvatura acentuada da traseira.

Apesar das referências, o F-Type não tem nada de retrô. Ao contrário, tem arrojo conceitual tanto na forma quanto no conteúdo. Internamente, tudo imprime a ideia de modernidade. O desenho do tablier é limpo e tem saídas de ventilação escamoteáveis. O quadro de instrumentos tem desenho clássico, com dois grandes relógios redondos cercados de luzes-espia e pequenos marcadores. O volante multifuncional, com uma dúzia de comandos, tem a base reta. No console central, a tela multimídia traz diversas informações e monitora as configurações do modelo.

Na parte estrutural, o teto incrementou em 80% a rigidez torcional. Isso permitiu a adoção da versão mais forte do propulsor V8 - no modelo conversível, ele só chega a 495 cv. Até por isso, há diversos recursos auxiliares para manter sempre a dirigibilidade, como diferencial eletrônico ativo e sistema de direcionamento do torque, que trabalham individualmente as rodas traseiras para ficar sempre no limite entre a aderência e a potência máxima. Além de controle de estabilidade e de tração, a suspensão adaptativa tem amortecedores ajustáveis. Tanto a suspensão e o câmbio - automático sequencial de oito marchas - quanto a direção e o mapeamento do motor são configuráveis individualmente em três níveis diferentes de comportamento: econômico, normal e esportivo. Nenhum deles, porém, abafa completamente o rugido furioso do motor V8.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você está evitando contrair dívidas maiores em função da situação econômica do país?