Publicidade

17 de Dezembro de 2013 - 07:00

Suspeito de cometer o crime durante chopada no Bairro Santa Cruz conseguiu escapar

Por Sandra Zanella e Michele Meireles

Compartilhar
 

Uma adolescente de 14 anos foi baleada na boca durante uma chopada, entre o final da noite de sábado e o início da madrugada de domingo (15), em um sítio nas imediações do km 783 da BR-040, próximo ao Bairro Santa Cruz, Zona Norte. De acordo com informações da Polícia Militar, a suspeita é de que o tiro foi disparado contra a vítima porque ela teria se recusado a beijar um rapaz na festa. O evento teria sido organizado por integrantes de duas gangues da região. Quando a PM foi informada sobre o crime, a vítima já havia dado entrada no Hospital de Pronto Socorro (HPS) com perfuração na parte inferior da boca, língua dilacerada e quatro dentes quebrados, segundo o boletim de ocorrência. Apesar dos ferimentos, a assessoria da Secretaria de Saúde informou que a jovem permanecia internada lúcida, estável e orientada. Ela passou por avaliação de um especialista bucomaxilofacial e teria alta nesta segunda-feira. O suspeito de atirar, que seria morador do Bairro São Damião, também na Zona Norte, não foi localizado.

Além da presença de armas de fogo e de bebidas alcoólicas na festa, que contou com a participação de menores de idade, a PM encontrou no sítio um pino com cocaína e um frasco de substância conhecida como "cheirinho da loló". A festa havia sido marcada há cerca de um mês, e um folder informando detalhes do evento, batizado de "Chopada dos Mata-Rindo", foi postado em páginas do Facebook de jovens que dizem ser das gangues do "Scooby" e "Torres", ambas do Bairro Santa Cruz.

No cartaz exibido na rede social, 14 jovens, que inclusive deixam seus telefones de contato, aparecem como organizadores do evento. Seis deles são citados no boletim de ocorrência como suspeitos de estarem portando e exibindo armas de fogo, além de fazerem disparos para intimidar. Apesar do episódio, apenas um adolescente foi apreendido. Quando os policiais chegaram ao imóvel, o mesmo já estava fechado, e os frequentadores haviam sido dispersados pela proprietária do espaço de 39 anos.

Ela contou aos militares que não sabia do evento e seguiu para o endereço porque havia recebido mensagem anônima em seu celular com os dizeres: "Você está sabendo o que está acontecendo em seu sítio?". No local, a mulher foi impedida de entrar na propriedade, sendo ainda agredida. Ela conseguiu acessar a casa pelos fundos e foi informada por frequentadores sobre a tentativa de homicídio ocorrida no espaço e sobre a presença de pessoas exibindo armas de fogo e realizando disparos para intimidar moradores de outras regiões da cidade.

O filho da proprietária, 17, acabou apreendido em flagrante pela PM por suspeita de ser o organizador do evento. Ele foi conduzido à 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil e, ao prestar declarações, negou ter organizado a festa. No entanto, ele admitiu ter alugado o sítio por R$ 300, sem o conhecimento da mãe, após ter sido procurado por integrantes de duas gangues da região. O jovem disse ainda que participou da chopada e que havia aceitado o negócio porque os envolvidos afirmaram que seria uma festa tranquila, sem presença de armas e drogas. Diante das declarações, o adolescente não teve o auto de apreensão em flagrante confirmado e foi entregue ao responsável. Já a vítima não foi ouvida porque ainda estava internada. Conforme o boletim de ocorrência, ela é moradora do Bairro Santo Antônio, Zona Sudeste. O caso seguiu para investigação na Delegacia Especializada de Homicídios e Antidrogas.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você pretende substituir o ovo de Páscoa por outros produtos em função do preço?