Publicidade

22 de Março de 2014 - 07:00

Por Tribuna

Compartilhar
 

Famílias de baixa renda que possuem animais de pequeno porte terão respaldo legal para atendimento veterinário pelos órgãos públicos. Foi publicada nesta sexta-feira (21) a Lei n° 12.943 que prevê consultas, exames, vacinação, cirurgia e castração desses animais pelos órgãos de controle de zoonoses, canil público e estabelecimentos oficiais congêneres.

De acordo com o vereador Chico Evangelista, autor da lei, a intenção é que a Prefeitura disponha um ambulatório para que seja oferecida essa assistência. "Atualmente, parte desse atendimento é feito pelo Demlurb. A lei não obriga a Prefeitura a nada, mas abre portas para que o Executivo ofereça a possibilidade de as pessoas humildes cuidarem de seus animais de estimação. Estamos mostrando uma necessidade da cidade. Com um ambulatório, seria realizado o cadastro dos animais, e a Prefeitura teria o controle dos cães e gatos do município."

Segundo subsecretária de Vigilância em Saúde, Magda Ferreira, o dinheiro que vem do governo Federal não prevê esse gasto. "Teremos que fazer outro contrato com a União e ver o recurso para saber o que poderá ser feito. Mas vamos continuar realizando os atendimentos que já são feitos, como a castração."

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o resultado do PIB nos dois últimos trimestres vai interferir no resultado das eleições?