Publicidade

06 de Dezembro de 2013 - 16:39

Por Tribuna

Compartilhar
 
Moradores reclamam de alterações feitas na administração passada
Moradores reclamam de alterações feitas na administração passada

Uma passeata pedindo mais segurança no trânsito da Avenida Presidente Costa e Silva, no Bairro São Pedro, Cidade Alta, foi realizada na manhã desta sexta-feira (6). Um grupo de manifestantes saiu do pórtico Norte da UFJF em direção ao cruzamento com a Rua Atílio Pastourine. A ação foi organizada pela Associação dos Moradores do Bairro Jardim Universitário, e teve a participação da Escola Municipal Tancredo Neves e da Escola Estadual Nyrce Villa Verde Coelho de Magalhães. Segundo a organização, 400 pessoas participaram do movimento.

Os manifestantes protestaram ainda contra o novo sistema viário implantado na avenida. Segundo eles, entre os problemas vivenciados estão a dificuldade de acesso à escola Tancredo Neves. Com a reforma, foi retirada a travessia em frente ao colégio e uma rampa de acesso a deficientes. Também não há mais, na frente da mesma escola, uma botoeira que acionava o semáforo. Eles reclamam ainda da inexistência de sinalização vertical indicativa de "escola" em frente às duas instituições e da falta de agentes de trânsito para ajudar na travessia. Por fim, o protesto mostra também a insatisfação em relação à faixa contínua empregada em toda a avenida, que dificulta o acesso às vias perpendiculares.

Morador do São Pedro, o cientista político e professor da UFJF Raul Francisco Magalhães disse que as obras de intervenção no trânsito da região realizadas na administração passada só pioraram o tráfego. "O trânsito ficou tumultuado, porque as alterações impediram muitas entradas e saídas, alterando a vida das pessoas que moram aqui para pior." Segundo ele, novos empreendimentos na região também estão saturando o tráfego. "Estão adensando o São Pedro, criando condomínios que vão sobrecarregar o trânsito. Estão destruindo o nosso bairro, e não querem que a gente opine."

De acordo com o presidente da Associação dos Moradores do Jardim Universitário, Henrique Nogueira Reis, um abaixo-assinado, com cerca de 400 assinaturas, já foi encaminhado à Prefeitura pedindo providências. "Não apontaram solução até agora."

A assessoria de comunicação da Settra informou que as alterações realizadas no bairro no segundo semestre de 2012 foram feitas com o aval da própria população, após reuniões com moradores e comerciantes. A secretaria orienta que a população volte a procurar a pasta para que as demandas sejam revistas e estudadas de forma conjunta. Ainda conforme a Settra, até o momento, só está prevista a revitalização da sinalização da via.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você participa das celebrações da Semana Santa?