Publicidade

11 de Dezembro de 2013 - 21:33

Queda de barreira interditou meia pista da estrada na altura de Granjas Bethel

Por Tribuna

Compartilhar
 
Queda de barreira interditou meia pista da estrada na altura de Granjas Bethel
Queda de barreira interditou meia pista da estrada na altura de Granjas Bethel

A chuva desta quarta também provocou escorregamentos de barranco na estrada LMG-874, antiga União e Indústria. Na altura do km 1, próximo à entrada para Granjas Bethel, o barranco desceu trazendo vegetação e galhos para o asfalto, fechando totalmente a pista Juiz de Fora/Matias Barbosa. Parte da faixa contrária também foi atingida. Apesar de a lama ter tomado a estrada, veículos conseguiam passar. Menos de 200 metros à frente, novo deslizamento atingiu parte da pista, no sentido Matias.

Motoristas que passavam pela Avenida Francisco Valadares, na altura do Vila Ideal, também precisaram de atenção redobrada. Em função das obras na via, na altura do Matadouro Municipal, houve pontos de alagamentos.

 

Cidade Alta

Já na Cidade Alta, moradores do Bairro Santos Dumont e Bosque do Imperador alegam que as obras da BR-440 e de empreendimentos na região podem estar contribuindo para agravar a situação. Nesta quarta a água voltou para dentro de alguns imóveis, e o córrego já ameaça transbordar novamente. "Moro aqui há 12 anos, e isso não acontecia. Meu quintal está cheio de água. Minha vizinha amanheceu com um esgoto a céu aberto em frente à casa dela. O córrego não está dando vazão", relata a aposentada Demiris Oliveira, residente no Bosque do Imperador.

Julio César, morador do Santos Dumont há dez anos, diz que o problema na região piorou com a construção da BR-440. Na manhã desta quarta, os vereadores Jucélio Maria (PSB) e Zé Márcio (PV) visitaram a região acompanhados do subsecretário de Operação Urbana da Secretaria de Obras, José Walter Ávila. Entre os problemas encontrados está o da Rua Jair Pereira, onde a falta de capina e da coleta de lixo foi apontada pela comunidade como um dos motivos para que o córrego transbordasse. Conforme Ávila, o alagamento foi causado pelo guarda-corpo da ponte, que segurou o lixo trazido pela enxurrada.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?