Publicidade

30 de Abril de 2014 - 11:45

Por Tribuna

Compartilhar
 
Confronto começou por volta das 10h, no horário de recreio dos estudantes
Confronto começou por volta das 10h, no horário de recreio dos estudantes

Atualizada às 19h58

Uma briga envolvendo alunos da Escola Estadual Maria Ilydia Resende Andrade, no Bairro Furtado de Menezes, Zona Sudeste, mobilizou cerca de dez policiais militares e cinco viaturas na manhã dessa quarta-feira (30). O confronto teria começado por volta das 10h, no horário de recreio dos estudantes. Mesmo com a chegada de militares à instituição, jovens continuaram se enfrentando, e dois deles, de 14 e 15 anos, acabaram detidos por ameaça e desacato aos policiais. Como a presença da PM não inibiu os envolvidos, muitos deles continuaram do lado de fora da escola com os ânimos exaltados. Pedras e bombas conhecidas como "cabeça de nego" foram lançadas na parte externa, inclusive contra viaturas e na direção do colégio. Apesar da violência, não houve registro de feridos. 

Com a confusão, a direção da escola acabou liberando os alunos, que cursam do 6º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio. Estudantes revelaram que as brigas são frequentes no colégio e que acontecem por motivos fúteis. No caso dessa quarta, até um latão de lixo chegou a ser lançado no confronto, segundo relatos. A apreensão dos dois adolescentes causou revolta em parte dos jovens, e a viatura precisou sair escoltada por militares de dentro da instituição para seguir com eles até a 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil, em Santa Terezinha. A diretora e os responsáveis pelos supostos infratores também estiveram presentes no local, onde a ocorrência foi registrada pela PM.

  Moradores do entorno do colégio, na Rua Furtado de Menezes, ficaram acuados e ressaltaram que as brigas acontecem com frequência. Alunos também relataram que os confrontos têm atrapalhado o andamento das aulas. "Estou até com medo de a escola fechar", desabafou uma estudante, 16. "Só hoje (quarta-feira), foram umas cinco brigas diferentes, e tiveram que liberar todo mundo, porque a situação fugiu do controle", completou. 

  O comandante de policiamento do 2º Batalhão da PM, sargento William Kennedy, confirmou que jovens tentaram impedir que os dois adolescentes fossem levados para a delegacia. "Fomos empenhados para intervir em briga entre alunos. Contivemos os ânimos e apreendemos dois estudantes por ato infracional." Embora alguns rapazes tenham denunciado que houve abuso por parte dos militares, o sargento garantiu que a ação transcorreu sem violência. "Só interviemos para acabar com a briga, não houve agressão." Os dois adolescentes foram ouvidos na delegacia e liberados. 

Por meio de nota, a Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado de Educação informa que, sobre a briga envolvendo quatro alunos da Escola Estadual Maria Ilydia Resende Andrade, na manhã dessa quarta, em Juiz de Fora, "a direção da escola tomou todas as medidas necessárias. A Polícia Militar foi acionada, e os responsáveis pelos alunos envolvidos na confusão foram chamados para uma reunião na escola. A diretora e o vice-diretor do turno da manhã estiveram na delegacia acompanhando os estudantes e suas famílias. Na próxima semana, uma equipe da Superintendência Regional de Ensino de Juiz de Fora (SRE) estará na escola para, junto com a direção, planejar as ações e iniciativas pedagógicas a serem desenvolvidas com todos os alunos, no sentido de trabalhar a importância da cultura de paz no ambiente escolar".   

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a retirada das pinturas de Lucio Rodrigues dos pontos de ônibus?