Publicidade

01 de Abril de 2014 - 17:04

Militares foram acionados para retirar um enxame dentro de um estacionamento na Marechal

Por Tribuna

Compartilhar
 
Tráfego na Rua Marechal parou no início da tarde
Tráfego na Rua Marechal parou no início da tarde
Abelhas chamaram a atenção dos pedestres
Abelhas chamaram a atenção dos pedestres

Atualizada às 20h12

O trânsito na Rua Marechal Deodoro, no Centro, ficou lento na tarde desta terça-feira (1º) após a quebra do caminhão de combate a incêndio do Corpo de Bombeiros. A viatura foi acionada para tentar retirar um enxame de um estacionamento na via, mas ao deixar o local, o veículo apresentou problema mecânico e ficou parado na via, chegado a interditar o fluxo. O fato aconteceu por volta das 14h no trecho entre as ruas Santo Antônio e Tiradentes, e as retenções se estenderam pelas vias da região. 

Quem ficou retido no trânsito reclamou da ausência de agentes da Settra. Os próprios bombeiros e um guarda municipal tentaram agilizar o fluxo. "É um absurdo o que acontece aqui. Já cansamos de ligar para a Settra, e não aparece ninguém. Alguns motoristas abandonaram os carros nas portas das garagens. Não conseguimos sair do prédio", reclamou o aposentado Luiz Carlos Lopes, 70 anos, síndico de um edifício na via. "O problema é que não tem como retornar, e o trânsito ficou todo travado. O pior é que nenhum agente de trânsito apareceu", disparou o taxista José Afonso Reis, 55. 

Só depois que um micro-ônibus estacionado na Marechal foi retirado é que os carros conseguiram trafegar por uma das faixas. Os agentes da Settra chegaram cerca de uma hora depois. O mecânico dos Bombeiros foi deslocado para tentar solucionar a falha no veículo. "Vamos tentar chegar até o batalhão", disse o subtenente Flávio Bizotti. 

 

Enxame

As abelhas chamaram a atenção dos pedestres. O manobrista do estacionamento Edgar Silva contou que acionaram os militares temendo o ataque. "Passam muitas crianças por aqui e ficamos receosos de elas atacarem. Mas como as abelhas estavam muito agitadas, os militares jogaram apenas um jato de água para acalmar as abelhas. Ficaram de voltar à noite."

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que os resultados do programa "Olho vivo" vão inibir crimes nos locais onde estão as câmeras?