Publicidade

02 de Maio de 2014 - 11:52

Por Tribuna

Compartilhar
 
Equipamento irá aumentar a oferta da água distribuída na cidade
Equipamento irá aumentar a oferta da água distribuída na cidade

Atualizada às 18h12

A nova estação de bombeamento (booster), pertencente à terceira adutora da Cesama, foi inaugurada nesta sexta-feira (2) na Avenida Brasil, ao lado do Parque de Exposições, no Jóquei Clube, Zona Norte. O equipamento irá aumentar a oferta de água distribuída na cidade, dobrando a vazão em até mil litros por segundo, reforçando o abastecimento. O booster irá viabilizar, no futuro, a interligação com a região da Cidade Alta, além de sinalizar o primeiro passo das obras previstas para este ano pela Cesama. 

O diretor-presidente da Cesama, André Borges de Souza, explica que a companhia pretende inaugurar, ainda neste primeiro semestre, a 4ª adutora, em Chapéu D'uvas e, até o fim de 2014, finalizar as obras do reservatório Caiçaras, na região do São Pedro. "A nova adutora irá credenciar um novo manancial, além da Represa João Penido. A Estação de Tratamento de Água Walfrido Machado Mendonça (ETA CDI) também está sendo ampliada. O booster vai melhorar o abastecimento, mas não é a garantia de problemas no futuro, que devem ser sanados com a implantação de todo esse conjunto, permitindo mais tranquilidade nos próximos 20 anos."

Para o prefeito Bruno Siqueira (PMDB), Juiz de Fora deu um passo à frente no enfrentamento dos problemas ocasionados pela falta de água em reservatórios de todo o país. "Ainda como deputado, fui ao BDMG em buscas de recursos a serem investidos nesta área. É uma obra importantíssima, pois, quando não há planejamento, organização e construção de infraestrutura de abastecimento de água, toda a população sofre. Com o booster, agora, teremos o bombeamento mais rápido, dobrando a capacidade e permitindo a chegada de água em regiões mais elevadas da cidade."

O booster é composto por dois conjuntos motrizes em paralelo e mais um de reserva, com potência de 600 cavalos e vazão de 600 litros por segundo cada, podendo chegar a mil litros dependendo do consumo, o dobro da vazão atual. Esta estação funciona de acordo com a demanda, aumentando a velocidade da água nas tubulações. A instalação do equipamento terminou em janeiro, quando foram iniciados os testes mecânicos e operacionais. Junto aos recursos obtidos no BDMG, serão investidos cerca de R$ 85 milhões nestas intervenções.

Galeria de Imagens

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que a Justiça agiu corretamente ao permitir, por habeas-corpus, a soltura dos ativistas presos durante a Copa?