Publicidade

28 de Junho de 2014 - 06:00

Como Settra não atendeu solicitação, lojista resolveu agir, completando informação em placa danificada

Por Tribuna

Compartilhar
 
Francisco teve que completar informações por conta própria
Francisco teve que completar informações por conta própria

Apesar de a responsabilidade ser do Poder Público, a população continua a tomar providências devido à falta de sinalização em alguns pontos de Juiz de Fora. Comerciante na Avenida Presidente Costa e Silva, no Bairro São Pedro, na Cidade Alta, Francisco Neves, 36 anos, resolveu anexar a continuidade de uma placa que foi danificada, a qual informava que, nessa área, o estacionamento de veículos é permitido por apenas dez minutos, com pisca alerta acionado, além de dias e horários determinados.

De acordo com ele, foram feitas solicitações à Settra, sendo a última em 8 de maio. Francisco relata que o atendente informou que seria necessário realizar um estudo na região, a fim de verificar a necessidade de sinalizações. Contudo, na mesma localidade, havia placas com informações sobre o estacionamento, que foram retiradas. "Vai ter estudo de algo que já existiu? Só é preciso repor", desabafa o comerciante.

Segundo Francisco, há veículos da redondeza que estacionam no local das 7h às 20h. "Pedimos para a pessoa retirar o carro, mas não temos suporte, pois não podemos nem mesmo chamar as autoridades para autuar, já que não tem placa com essa informação." Os lojistas relatam que a escassez de sinalização prejudica na reposição de mercadorias dos estabelecimentos. "Para repor os produtos, temos que parar longe e trazer aos poucos", afirma a funcionária Lucineia das Graças Moreira, 26. Eles também contam que há prejuízos nas vendas, já que os consumidores não podem parar próximo ao comércio. "Teve um dia que o cliente queria comprar seis caixas de refrigerante, mas não levou porque teria que estacionar muito longe da loja", relata o funcionário Nelson Resende, 26.

Além disso, não há sinalização vertical a respeito da parada de ônibus, que é realizada no mesmo local. "Há dias que tem quatro carros estacionados no ponto. O transporte coletivo tem que parar no meio da pista. Quando há algum cadeirante ou idoso, eu saio da loja e os ajudo. Não há placa e nem mesmo fiscalização", comenta Francisco.

A ação no São Pedro não é a primeira. Recentemente, na Zona Norte, um morador também agiu, confeccionando placas de orientação a motoristas. Depois disso, a Settra acabou melhorando a sinalização no trecho.

Neste caso agora do São Pedro, de acordo com a Settra, o pedido para a instalação de quatro placas verticais na Avenida Presidente Costa e Silva chegou à secretaria no dia 8 de maio e foi respondido na última quinta-feira. Na resposta, a pasta informou que a solicitação será atendida e, além dos quatro equipamentos de sinalização vertical, toda a via receberá manutenção em julho. Ao todo, serão reparados mais de 15 dispositivos.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o subsídio do Governo vai alavancar a aviação regional?