Publicidade

22 de Abril de 2014 - 21:02

Prioridade será para problemas pontuais e segurança de usuários no trecho JF-Brasília

Por Tribuna

Compartilhar
 

Pelos próximos 30 anos, a Concessionária BR-040 S.A. será a responsável pela administração da BR-040, no trecho entre Juiz de Fora e Brasília. Nesta terça-feira (22) a empresa, que integra o grupo Invepar e ainda atende pelo nome provisório, assumiu a concessão dos 936,8 quilômetros. Apesar da oficialização, nenhuma obra foi iniciada. Segundo informações da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), os primeiros trabalhos que a administração da rodovia deverá executar nos próximos 12 meses incluem a solução de problemas pontuais e a criação de condições mínimas de conforto e segurança aos usuários. Tais obras antecedem a cobrança de pedágio, conforme o contrato de concessão.

Ainda segundo a agência, daqui a seis meses, a operação deste trecho da rodovia contará com a disponibilização de serviços de socorro médico e mecânico, oferecidos aos usuários. Além disso, a concessionária deverá construir pista dupla em 10% do trecho total, ação que deve ser realizada antes do início da cobrança de pedágio nas 11 praças que serão instaladas. A previsão de investimento nesse período é de R$ 4,37 milhões.

Segundo a assessoria da empresa, serão iniciadas obras de recuperação de um dos pontos mais críticos, entre Ouro Preto e Conselheiro Lafaiete, ainda neste ano. Serão feitas intervenções de melhoria na segurança de trafegabilidade, entre elas reparos emergenciais e profundos do pavimento, recuperação da sinalização e da drenagem e limpeza e conservação da faixa de domínio de áreas verdes.

Conforme a ANTT, a BR-040 foi o último trecho de rodovia constante do Programa de Investimento em Logística (PIL) - projeto do Governo federal lançado em agosto de 2012 - a ser leiloado, fato que ocorreu em dezembro do ano passado. A Invepar ofereceu deságio de 61,1%, em relação à tarifa teto de R$ 9,7 referente a cada cem quilômetros, estabelecendo a tarifa em R$ 3,22. O deságio foi o mais alto dos cinco leilões de rodovias realizados em 2013.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que campanha corpo-a-corpo ainda dá voto?