Publicidade

14 de Maio de 2014 - 07:00

Por Tribuna

Compartilhar
 
Área é considerada de risco pela Defesa Civil
Área é considerada de risco pela Defesa Civil

A falta de intervenções em um barranco localizado na Rua Pretestato da Silva, esquina com a João Francisco Monteiro, no Bairro Santa Cecília, Zona Sul, é motivo constante de indignação por parte da comunidade. A construção de um muro de contenção, previsto para o local, ainda não tem data definida para sair do papel, embora a intervenção faça parte do conjunto de 38 pontos identificados pela Defesa Civil como sendo de risco. Este locais tiveram recursos garantidos pelo Ministério das Cidades.

O cartaz fixado por um morador no talude retrata o sentimento de revolta da população. O texto diz que a situação permanece a mesma há mais de 30 anos. "Estamos cansados de pedir aos governantes. É uma vergonha. Fica o jogo de empurra," diz o recado.

Segundo o aposentado João Batista Andrade, 59 anos, autor do cartaz, a intenção foi chamar a atenção das autoridades. "Há um mês, a Prefeitura esteve aqui, fazendo a medição do barranco. Acho que o cartaz acabou contribuindo para isto, o muro finalmente vai sair do papel." Uma proteção com barras de ferro foi fixada em uma parte do terreno. Assim, para descer a via, os veículos precisam pegar parte da contramão."Quando chove, a terra começa a cair e, dependendo da quantidade, a rua fica interditada. Precisamos dar a volta para conseguir chegar em casa", afirma o morador.

Uma aposentada, 65 anos, que prefere ter a identidade preservada, afirma: "Não tenho esperança de que o muro de contenção seja construído no local, ainda mais em época de eleição. Este problema faz com que haja uma desvalorização no valor das casas." Outra dona de casa, 60, que mora próximo ao talude, explica que quando chove ninguém fica tranquilo. "Espero que façam qualquer tipo de melhoria. Existem muitas casas em cima do barranco. E nós que moramos na rua de baixo temos medo. Me sinto insegura, não sei quanta terra pode descer."

Por meio de nota, a assessoria da Secretaria de Obras confirmou que a empresa responsável pelo projeto de contenção esteve no local e fez o levantamento topográfico para elaboração do plano, que será entregue até 30 de junho. Com a entrega, a proposta será submetida à análise da Caixa Econômica Federal. Após a aprovação, será aberta licitação para execução dos trabalhos. Em relação às barras de ferro, a secretaria informou que a empresa mandou um representante na tarde desta terça-feira para verificar a situação. A informação é de que trata-se de uma defensa metálica que tombou. Uma equipe da Settra deve ser enviada ao local local recolher o equipamento e providenciar a reposição.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da liberação da maconha para uso medicinal?