Publicidade

16 de Abril de 2014 - 17:57

Por Tribuna

Compartilhar
 

A Prefeitura definiu nesta quarta-feira (16) a empresa que irá monitorar as câmeras a serem instaladas em Juiz de Fora por meio do programa "Olho vivo", do Governo do estado. A vencedora da licitação foi a Verona Serviços Gerais e Equipamentos Eletrônicos Ltda., a qual ofereceu a prestação do serviço ao custo de R$ 58.500 ao mês, sendo que o edital previa o valor de R$ 60.701,67. Além da Verona, outra empresa apresentou proposta hoje, às 15h, na Comissão Permanente de Licitação. No entanto, o valor ofertado foi maior, embora não tenha sido divulgado. De acordo com a assessoria de comunicação da Prefeitura, a firma que saiu derrotada abriu mão de contestar o resultado. Por isso, o próximo passo já será a homologação do certame e a assinatura do contrato. Como era previsto no edital, o acordo entre o município e a vencedora será válido por 12 meses, mas há possibilidade de prorrogação deste prazo.

Os colaboradores contratados pela Verona serão responsáveis por monitorar 54 câmeras do programa, durante 24 horas, sete dias por semana. Eles serão divididos em turnos, como prevê as leis trabalhistas, e cada um observará seis estações ao mesmo tempo. Conforme a Polícia Militar, os contratados passarão por um treinamento de 50 horas, a ser iniciado no dia 19 de maio. Os monitores ficarão na sede do Comando de Operações da PM (Copom), dentro do 2º Batalhão, em Santa Terezinha, Zona Nordeste.

A previsão da Prefeitura e da PM é de iniciar o acompanhamento das câmeras no mês de junho, antes da Copa do Mundo. Na primeira fase, deverão estar em funcionamento os dispositivos a serem colocados em ruas do Centro, com possibilidade de estender para o Alto dos Passos e São Mateus. Além deles, serão beneficiados com as câmeras os bairros Santa Luzia, Santa Cruz, Benfica, Bom Pastor, São Pedro e Manoel Honório.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que alertas em cardápios e panfletos de festas sobre os riscos de dirigir sob efeito de álcool contribuem para reduzir o consumo de bebidas por motoristas?