Publicidade

16 de Junho de 2014 - 16:17

Por Tribuna

Compartilhar
 

Atualizada às 21h15

Mais um assassinato foi registrado pela Polícia Militar, no início da tarde desta segunda-feira (16), elevando para 78 o número de mortes violentas em Juiz de Fora, desde o início do ano. No fim de semana, dois homens também foram vítimas de tentativas de homicídio na Zona Sul. No caso desta segunda, o crime aconteceu no Bairro Sagrado Coração de Jesus, na Zona Sul, onde os policiais localizaram a vítima, Jorge Luiz da Silva, 24 anos, caída na Rua Sérgio Alvim Albuquerque. Ele estava no chão e apresentava diversas perfurações provocadas por arma de fogo. De acordo com informações da PM recebidas por populares no local, a vítima estava na companhia de um adolescente, de 17 anos, e, depois de uma discussão entre ambos, o rapaz sacou um revólver e efetuou diversos tiros contra Jorge, atingindo-o no lado direito do tórax. Em seguida, o atirador fugiu a pé. O baleado caminhou até a frente da sua residência, onde caiu e foi localizado ainda com vida. Um popular ainda fez os primeiros socorros até a chegada do Samu. 

Jorge foi encaminhado pelo Samu ao Hospital e Maternidade Therezinha de Jesus (HMTJ), mas morreu quando ainda dava entrada na unidade. Policiais militares começaram um rastreamento a fim de localizar o suspeito, mas, até o fim desta edição, ele não havia sido encontrado. 

 

Baleados

Dois homens foram baleados domingo na Zona Sul da cidade. Um dos casos aconteceu por volta de meio-dia, na Rua José Tavares, no Bairro Jardim Gaúcho. A vítima, 24 anos, relatou à PM que caminhava pela via, quando foi abordada pelos ocupantes de um Volkswagen Gol que começaram a disparar em sua direção. O rapaz ainda tentou escapar dos tiros, pulando o portão de uma casa, mas acabou sendo alvejado no peito. Ele foi socorrido e levado para a Santa Casa, onde passou por uma cirurgia torácica para retirada da bala e recebeu alta no mesmo dia. Os criminosos fugiram no veículo em alta velocidade. A motivação do crime não foi informada, e ninguém foi preso. 

Já durante a madrugada, um homem, 34, foi encontrado caído na Rua Marciano Pinto, no Sagrado Coração. Ele disse à PM que estava conversando com um morador do bairro, quando surgiram três bandidos encapuzados. Um deles sacou uma arma de fogo e começou a atirar na direção do outro homem, mas ele acabou sendo atingido na região lombar. A vítima ainda teria corrido cerca de 200 metros antes de cair na via pública. Ela foi socorrida pelo Samu e encaminhada ao HPS. Segundo a assessoria da Secretaria de Saúde, o baleado se encontra na enfermaria masculina, sob os cuidados da traumatologia, e seu estado é estável. Conforme a PM, a motivação do crime seria rivalidade entre grupos dos bairros Sagrado Coração e Vila Verde. Apesar das buscas, nenhum suspeito foi encontrado.

 

 

Preso após dez anos

 

Um homem de 30 anos, indiciado por homicídio há dez anos, foi preso pela PM, na tarde desta segunda, na Vila Olavo Costa, na Zona Sudeste. A prisão foi realizada pela equipe da 135ª Cia. De acordo com o sargento Márcio Henrique da Silva Gomes, o suspeito estava em atitude suspeita em via pública. Ele foi abordado e passou por uma busca pessoal, mas nada de errado foi encontrado. Entretanto, ao pesquisar o nome dele no sistema da PM, foi constatado que havia um mandado de prisão em seu nome em função de um assassinato cometido em 2003. O próprio suspeito contou aos policiais que, um dia depois do crime, ele se apresentou com advogado e estava respondendo em liberdade. Porém, depois de faltar a uma audiência, em 2004, ele virou foragido. 

O preso também contou que foi indiciado como coautor do crime, que aconteceu no Bairro Borboleta, Cidade Alta, em função de uma rivalidade entre bairros. Segundo o detido, ele e seu comparsa, que eram do Borboleta, atentaram contra a vida da vítima, que era do São Pedro, já que ela teria invadido o território deles, depois de voltar de uma festa no Bairro Jóquei Clube, na Zona Norte. 

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que a Justiça agiu corretamente ao permitir, por habeas-corpus, a soltura dos ativistas presos durante a Copa?