Publicidade

20 de Fevereiro de 2014 - 13:45

Por Tribuna

Compartilhar
 

Atualizada às 18h26

Uma tentativa de assalto a lotérica no Bairro Mariano Procópio, Zona Nordeste, mobilizou a Polícia Militar na manhã desta quinta-feira (20). Por volta das 7h40, o proprietário, 64 anos, abria a loja, junto com o filho, 34, e um funcionário, 39, quando um ladrão armado com revólver chegou anunciando o assalto. A porta de aço ainda estava sendo levantada quando as vítimas foram empurradas para o interior do estabelecimento. A arma caiu da mão do bandido, e o dono se envolveu em uma luta corporal com o criminoso. Os dois chegaram a rolar no chão, mas o assaltante conseguiu recuperar o revólver e apontou o mesmo na direção de pai e filho, que ficaram deitados. 

Diante do roubo frustrado, o ladrão deixou o local correndo e embarcou em um carro parado nas imediações, no Democrata, onde um comparsa o aguardava. Na fuga, ele deixou para trás o revólver calibre 32 descarregado, que foi apreendido. Um terceiro criminoso também chegou a ficar parado na porta da lotérica, mas teria corrido ao perceber a briga no interior da loja. Com base em informações e características do trio, vários militares foram empenhados na ocorrência e conseguiram encontrar o carro que teria sido usado na fuga. O Chevrolet Corsa vinho estava na garagem de uma casa na Rua José Almério de Oliveira, no Bairro São Pedro, na Cidade Alta. Um jovem, 22, morador da residência, recebeu voz de prisão em flagrante. Um celular também foi apreendido. 

Um vigilante, 32, foi quem ajudou a polícia a localizar o veículo. "Eu estava passando perto e vi um rapaz correndo. O pessoal da lotérica gritou que era ladrão, mas um motociclista me alertou que ele estava armado e não pude fazer nada. Mas vi ele deixar a arma cair e entrar no carro." 

 

Dez roubos

O proprietário da loja disse que é dono da lotérica há 40 anos e já sofreu mais de dez assaltos. "Eu estava começando a levantar a porta quando ele me rendeu. Deu aquela confusão, a arma caiu no chão e agarrei no gogó dele. Mas depois, ele pegou o revólver de volta e nos ameaçou." Apesar de ninguém ter ficado ferido, o tenente da PM Marco Antônio Lima alerta que não se deve reagir a assaltos. "O desfecho poderia ser pior, com alguém alvejado ou machucado. O ideal é manter a calma e acionar a PM o mais rápido possível." O policial acrescentou que os dois outros suspeitos foram identificados, mas não foram localizados. "Eles são moradores do Jardim Casablanca (Cidade Alta) e pertencem a um 'bonde'."

Essa foi a segunda tentativa de roubo à mão armada a lotérica em três dias. Na manhã de terça-feira, quatro assaltantes, dois deles armados, entraram em um estabelecimento na Rua Bernardo Mascarenhas, no Fábrica, Zona Norte. O bando anunciou o assalto, mas não conseguiu consumar o roubo, já que os vidros que protegem os caixas da lotérica são blindados.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a retirada das pinturas de Lucio Rodrigues dos pontos de ônibus?