Publicidade

11 de Dezembro de 2013 - 21:49

Por Tribuna

Compartilhar
 
Na Rua Amaro Correa de Oliveira, terra se desprendeu de barranco, e há ameaça de queda de moradia
Na Rua Amaro Correa de Oliveira, terra se desprendeu de barranco, e há ameaça de queda de moradia

Na Zona Sul, duas famílias tiveram que deixar suas casas porque um imóvel ameaça desabar em cima de outro na Rua Amaro Correa de Oliveira, Bairro Vale Verde. De acordo com moradores do entorno, por volta das 15h, o muro de divisa entre os terrenos das casas se partiu e, desde então, o talude começou a se soltar. O monte de terra que se desprendia do barranco assustou em alguns instantes, devido aos estrondos. O Corpo de Bombeiros esteve no local e orientou ambas as famílias a deixarem os imóveis, até que a Defesa Civil realize a vistoria e oriente os proprietários. Até o fechamento desta edição, não havia informações se este trabalho havia sido feito.

A casa de baixo é ocupada pelo servente Fabiano Santos, 36 anos, sua esposa e três filhos pequenos. Ele lamentou o ocorrido e disse que buscaria abrigo com familiares até que a situação se resolvesse. "Bem material nós recuperamos. O importante agora é a minha vida e as de meus familiares", disse. Já o imóvel superior era ocupado por seis pessoas, sendo duas crianças, conforme os bombeiros.

Ainda no Vale Verde, outras duas ocorrências foram registradas pela Defesa Civil na tarde de ontem em razão de desmoronamento de talude. Já no Bairro Ipiranga, um barranco desabou na Rua Darcy Vargas, ocupando toda a calçada.

 

Vias inundadas

Na Rua Ibitiguaia, Bairro Santa Luzia, diversos pontos de alagamentos se formaram por volta das 14h após o córrego transbordar na Avenida Santa Luzia. Por alguns instantes, os motoristas resolveram não se arriscar e interromperam o tráfego de veículos, causando retenções até a Rua Dom Silvério. Ao mesmo tempo, comerciantes da área tentavam evitar que a água entrasse em seus estabelecimentos. Conforme a cabeleireira Elicreia de Souza, o mesmo problema ocorre com frequência naquela região no período de chuvas.

Transtorno semelhante foi flagrado na Rua Bady Geara, via que liga o Santa Efigênia a bairros como Sagrado Coração de Jesus e Vale Verde. O córrego também transbordou na área, e carros de passeio tiveram dificuldades para passar na via. Alguns pedestres se arriscavam em meio à água suja. O mau cheiro também tomou conta da rua.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?