Publicidade

11 de Fevereiro de 2014 - 17:00

Por Tribuna

Compartilhar
 
Crime mobilizou a polícia no Centro logo pela manhã
Crime mobilizou a polícia no Centro logo pela manhã

Atualizada às 17h

Mais de R$ 118 mil foram roubados de um correspondente bancário da Galeria Rosa Falci Maia, entre o Calçadão da Rua Halfeld e a Avenida Getúlio Vargas, Centro de Juiz de Fora, na manhã desta terça-feira (11). A ação criminosa ousada aconteceu por volta das 8h30 e foi praticada por dois bandidos armados com revólveres. Segundo informações da Polícia Militar, a dupla entrou no estabelecimento e anunciou o assalto, rendendo duas funcionárias. Sob a mira das armas, elas foram obrigadas a abrir o cofre, de onde foram levados R$ 118.964. O montante seria referente ao movimento do dia anterior. Antes da fuga, os assaltantes ainda obrigaram as vítimas a deitar no chão.

Os criminosos teriam embarcado em um Fiat Uno parado na Rua São João, onde um comparsa estaria aguardando na direção. Militares realizaram intenso rastreamento em busca dos ladrões, mas ninguém foi preso. De acordo com um dos policiais do 2º Batalhão da PM empenhados na ocorrência, sargento Augusto Calais, a suspeita é de que os criminosos tiveram informações privilegiadas. "Eles não se preocuparam em pegar dinheiro dos caixas, só queriam o cofre." O policial destacou que o correspondente bancário não contava com aparatos de segurança, como vigilância armada e câmeras de monitoramento. "Também orientamos a instalarem um cofre boca de lobo eletrônico."

Policiais civis estiveram no local após o crime a fim de coletarem dados para a investigação, e peritos também foram acionados. O roubo aconteceu pouco tempo depois da abertura do estabelecimento, que funciona das 8h às 17h. Conforme o sargento Augusto, os assaltantes não tinham os rostos encobertos, mas usavam bonés para dificultar a identificação. Segundo o boletim de ocorrência, na sexta-feira funcionários encontraram a porta destrancada quando chegaram para trabalhar, mas nada havia sido levado. Procurada pela Tribuna, uma funcionária da loja informou que a gerência não vai se pronunciar sobre o crime. O assalto está sendo investigado pela Delegacia Especializada de Repressão a Roubos.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que os resultados do programa "Olho vivo" vão inibir crimes nos locais onde estão as câmeras?