Publicidade

11 de Dezembro de 2013 - 11:07

Por Tribuna

Compartilhar
 
Salas, banheiros e refeitório foram inundados
Salas, banheiros e refeitório foram inundados

Atualizada às 21h28

Mais uma vez a Escola Municipal Professora Edith Merhey, no Bairro Santo Antônio, na Zona Sudeste, ficou inundada por conta do temporal de terça-feira, e quarta as atividades dos turnos da manhã e tarde tiveram que ser suspensas, deixando cerca de 400 estudantes sem aula. Oito salas, quatro banheiros, refeitório, despensa e secretaria foram alagados. Muitos livros foram perdidos, mas os alimentos não chegaram a ser atingidos. Um mutirão de limpeza foi feito por funcionários, professores e pela própria diretora. 

A instituição de ensino é sempre afetada pela enxurrada das vias do bairro, já que a rede de captação de águas pluviais não comporta o vazão. O problema é agravado pois a escola fica no ponto mais baixo do Santo Antônio, e toda água é canalizada para via em frente ao portão principal.

"Toda vez que chove forte ocorre inundação. Essa não foi a primeira vez", conta a diretora do colégio, Sandra Amanuma. Segundo ela, na terça-feira, no horário de saída da turma da tarde, houve tumulto quando a precipitação começou. Os estudantes e seus pais tiveram que esperar a água baixar dentro da instituição para retornarem para casa. 

O secretário de Educação, Weverton Vilas Boas de Castro, explicou que medidas paliativas estão sendo adotadas para minimizar os danos causados pelo problema de engenharia da rede de captação. "Esse alagamento é histórico, e não só a escola, mas como os moradores vizinhos são afetados. Um córrego passava pelo local e foi canalizado, e a canalização parece insuficiente. Foi dada uma orientação para que as salas de aula fossem transferidas para o segundo andar da escola, e, em novembro, licitamos uma intervenção física no prédio. Vamos transferir o portão para a lateral, pois boa parte da água entra por ali. É um paliativo, mas pode ajudar a minimizar até que a intervenção na engenharia de captação seja realizada. Tentamos até locar um prédio na região para transferir a escola provisoriamente, mas não conseguimos ainda encontrar um local que comportasse."

A Secretaria de Obras informou que engenheiros já estiveram no local e realizam um estudo para um projeto para a região.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a multa para o consumidor que desperdiçar água, conforme anunciou o Governo de São Paulo?