Publicidade

27 de Junho de 2014 - 16:49

Quadrilha de São Paulo adulterava boletos e pagava valores irrisórios pelos veículos, que eram retirados em concessionárias da cidade

Por Tribuna

Compartilhar
 
Quatro dos cinco veículos apreendidos na delegacia
Quatro dos cinco veículos apreendidos na delegacia

Um homem foi preso na tarde desta sexta-feira (27) suspeito de integrar uma quadrilha de São Paulo que adulterava boletos e pagava valores irrisórios por carros adquiridos em concessionárias de Juiz de Fora. Dois Fiat Siena e três Idea envolvidos no golpe também foram encontrados pela Polícia Civil, sendo que quatro deles estão na 3ª Delegacia, em Santa Terezinha, na região Nordeste da cidade. O quinto carro foi localizado em uma concessionária de Campinas (SP).

De acordo com o delegado Rodolfo Rolli, que é responsável pela investigação, a quadrilha entrava em contato com concessionárias, fazia as negociações e fechava os contratos por e-mail. Em seguida, o estabelecimento emitia o boleto de pagamento, cujo valor era adulterado pelos estelionatários. Um carro de R$ 52 mil, por exemplo, passava a custar R$ 2,52. O valor era pago, e o veículo aparecia como quitado. Assim, os integrantes vinham a Juiz de Fora e levavam os automóveis.

O suposto estelionatário foi detido nesta sexta, depois de ter ido buscar um carro em uma concessionária no município. Ele foi preso em flagrante por estelionato e formação de quadrilha, logo após sair do estabelecimento, enquanto abastecia o automóvel. O homem declarou ter 44 anos, entretanto os policiais desconfiam que os documentos apresentados sejam falsos. Rodolfo Rolli disse que o crime vai continuar sendo investigado para a apuração de outros envolvidos. Além disso, será feito contato com a Polícia Civil de São Paulo, para que eles também investiguem o caso.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que alertas em cardápios e panfletos de festas sobre os riscos de dirigir sob efeito de álcool contribuem para reduzir o consumo de bebidas por motoristas?