Publicidade

09 de Janeiro de 2014 - 07:00

Com massa de ar seco e quente, altas temperaturas devem permanecer nos próximos dias

Por Tribuna

Compartilhar
 
Jovens usaram placa de proibido nadar, no Campus da UFJF, para pendurar suas roupas
Jovens usaram placa de proibido nadar, no Campus da UFJF, para pendurar suas roupas
Dupla nadou até o vertedor, instrumento utilizado para escoar a água e controlar a vazão do lago
Dupla nadou até o vertedor, instrumento utilizado para escoar a água e controlar a vazão do lago

O forte calor e a ausência de chuvas têm feito juiz-foranos adotarem medidas pouco convencionais para se refrescarem. Nesta quarta-feira (8), quando a estiagem completou seis dias, e os termômetros atingiram 28,9 graus, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), dois jovens foram flagrados nadando nas águas do lago do Campus da UFJF. O problema é que a prática não é permitida pela universidade, e os garotos provavelmente sabiam disso, pois penduraram suas roupas bem na placa que traz o alerta de proibido nadar no local. Se depender da previsão meteorológica, aliás, eles precisarão buscar alternativas para fugir das altas temperaturas. O maior índice dos últimos oito anos no período foi registrado no dia 1º, com 32,7 graus, e a previsão é que o calor continue nos próximos dias.

As máximas este mês no município têm oscilado entre 27 e 32,7 graus. Segundo dados do pluviômetro do Inmet, instalado na UFJF, nesta quinta-feira faz uma semana que o município está sem precipitações, e a previsão é que esta realidade se estenda por mais alguns dias. Segundo o meteorologista Fábio Rocha, do Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), a condição observada é comum no verão, sendo o forte calor resultado da ausência de nuvens em virtude da atuação de uma massa de ar seco e quente. "Apesar de estarmos em uma estação chuvosa, esta série de dias sem tempestades pode ocorrer. No entanto, existe a previsão de pancadas de chuvas em áreas isoladas a partir do fim de semana", informou.

De acordo com dados do Inmet, nos últimos dez anos, já houve períodos de estiagem de até 17 dias em janeiro, o que ocorreu no ano de 2006. O menor período sem chuvas foi de quatro dias, nos anos de 2005, 2009 e 2013.

 

Lago

O risco ao qual a dupla se sujeitou na UFJF nesta quarta-feira foi ainda maior quando os garotos nadaram até uma estrutura do vertedor, que fica no meio do lago. O vertedor é um instrumento hidráulico utilizado para escoar a água e controlar a vazão do lago, evitando que ele transborde. De acordo com a Secretaria de Comunicação (Secom) da UFJF, em situações semelhantes, os vigilantes que fazem o patrulhamento no entorno tentam retirar as pessoas da água. Para evitar casos como esse, a Secom informou que prepara uma campanha de divulgação sobre as regras de uso do campus universitário, a ser lançada ainda este semestre. Uma das questões que serão reforçadas é a proibição de usar o lago para esta prática.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a retirada das pinturas de Lucio Rodrigues dos pontos de ônibus?