Publicidade

04 de Dezembro de 2013 - 21:01

Por Tribuna

Compartilhar
 
Uma das pontes de acesso ao Bairro Jardim Esperança começou a ser demolida nesta quarta
Uma das pontes de acesso ao Bairro Jardim Esperança começou a ser demolida nesta quarta

As precipitações do início desta semana ainda causam transtornos na cidade. A Avenida Itamar Franco, altura do Bairro Cascatinha, Zona Sul, continua com fluxo para veículos parcialmente interditado no sentido Centro. Tal situação permanece desde a noite de domingo, quando houve o rompimento de uma das manilhas da rede de drenagem, que não teria suportado a força das chuvas. Segundo a Secretaria de Obras, os trabalhos de recuperação devem ser concluídos nesta quinta-feira (5), com a liberação da via. Das duas erosões formadas com o incidente, uma, abaixo do Viaduto do Lacet, já foi recapeada. Já a outra, alguns metros à frente, deve ser reasfaltada nesta quinta, se não chover. De acordo com o 5º Distrito do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), existe apenas a possibilidade de precipitações em áreas isoladas nesta quinta. A temperatura deve oscilar entre 17 e 31 graus. Nesta quarta-feira, a mínima registrada foi de 18,7 graus, e a máxima não superou os 30,1 graus.

Problemas também permanecem na Cidade Alta, onde a preocupação está no córrego de São Pedro, que, quando enche, alaga os imóveis da Avenida Manoel Vaz de Magalhães, no Bosque do Imperador. Na segunda-feira, a Tribuna esteve no local e conversou com moradores da via, que perderam móveis e eletrodomésticos em função das últimas chuvas. Eles reclamavam que as inundações são causadas pela falta de limpeza na rede de captação pluvial. Nesta quarta, a reportagem entrou em contato novamente com a comunidade. Segundo eles, o nível da água já baixou, mas os prejuízos ainda são contabilizados.

O professor universitário Robert Vitral, 53, diz que entrou muita água em sua casa. Até uma cobra foi encontrada dentro do imóvel, possivelmente arrastada pela enxurrada. Já a moradora Maria da Glória Janenick, 61, embora não tenha sofrido com água dentro da residência, ficou com o quintal inundado. Segundo ela, o mesmo problema se repete há sete anos. De acordo com a assessoria de comunicação da Cesama, uma equipe esteve no local na tarde desta quarta para iniciar a manutenção da rede, e o trabalho deve prosseguir nesta quinta. A companhia informou que o alagamento ocorre porque as casas foram construídas abaixo do nível do córrego.

 

Ponte demolida

Uma das pontes de acesso ao Bairro Jardim Esperança, Zona Sudeste, começou a ser demolida nesta quarta pela Secretaria de Obras. A intervenção tem como objetivo evitar as constantes inundações na região, ocasionadas pela cheia dos córregos de Caeté e Floresta, associada à característica da própria estrutura, construída na Rua Regina Gabriela Silva, com vigas em direção ao leito, que contribuíam para impedir o curso d'água. A previsão é que uma nova ponte seja erguida, no mesmo local, após o fim do período chuvoso. Já a passagem de pedestres não foi derrubada.

Na tarde desta quarta, operários da Secretaria de Obras e da Cesama atuavam na derrubada da ponte e no reforço das tubulações instaladas entre as margens. A previsão é que os trabalhos sejam concluídos nesta quinta. De acordo com a comerciante Rosania de Oliveira, 46 anos, proprietária de uma drogaria no bairro, a remoção da ponte era uma demanda antiga da comunidade. "No réveillon de 2010, cheguei a perder R$ 8 mil em mercadoria, porque a água do córrego entrou na minha loja e atingiu algumas prateleiras. Nossa expectativa é que as enchentes não voltem a ocorrer por aqui", informou.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a multa para o consumidor que desperdiçar água, conforme anunciou o Governo de São Paulo?