Publicidade

06 de Março de 2014 - 19:41

Por Tribuna

Compartilhar
 

O feriado de carnaval terminou com seis mortes nas estradas federais e nenhuma nas rodovias estaduais que cortam Juiz de Fora. No mesmo período do ano passado, foram quatro óbitos de acordo com dados da 4ª Companhia Independente de Meio Ambiente e Trânsito Rodoviário (4ª Cia IndMAT) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF). O número de acidentes este ano também superou o do ano anterior: foram 87 neste feriadão contra 56 em 2013.

Nas estradas federais da região, de acordo com o balanço parcial da Operação Carnaval da PRF, foram 51 acidentes e 37 feridos, além dos seis mortos no período de 28 de fevereiro a 4 de março. Este ano foram realizados 331 testes de etilômetro, sendo seis pessoas autuadas por embriaguez. Vinte policiais trabalharam na operação que terminou na noite de quarta. Por isso, os números ainda podem sofrer alterações. Para o inspetor da PRF Armstrong de Carvalho, o aumento de ocorrências se deve, principalmente, à imprudência de motoristas. "A maioria dos acidentes está ligada à velocidade incompatível com a via. Com as chuvas de sexta-feira e sábado, a situação se agravou."

Entre a última sexta-feira e a Quarta-Feira de Cinzas, a Concer registrou a passagem de 326.400 veículos no trecho da BR-040 entre Juiz de Fora e Rio. Neste período, ocorreram 66 acidentes de trânsito na rodovia, com 54 vítimas e nenhum óbito. A concessionária reforçou o atendimento nas praças de pedágio e o serviço de reboque, que removeu 196 veículos. As equipes de assistência mecânica realizaram 646 atendimentos no período.

 

Vias estaduais

Apesar de não terem sido registrados óbitos nas estradas sob responsabilidade da 4ª Cia Ind MAT, durante a Operação Serpentina, realizada de 8h de 28 de fevereiro às 23h59 do dia 5 de março, houve aumento no número de acidentes. Este ano foram 36 casos, com 37 vítimas de ferimentos. A maioria das ocorrências aconteceu no sábado, quando choveu na região. No ano passado, foram 28 acidentes, com 31 feridos e três vítimas fatais. As principais causas estão ligadas à falta de atenção ao volante, desobediência às regras de circulação, embriaguez e excesso de velocidade. Durante os dias de folia, foram realizadas 442 operações com emprego de 402 policiais. As ações contaram com o apoio de 153 viaturas posicionadas em pontos estratégicos. Foram fiscalizados 4.252 veículos, com retenção de 444 e apreensão de 30 veículos. Quarenta e seis casos envolvendo motoristas sem habilitação foram registrados, o que resultou na aplicação de 649 multas, que somadas alcançaram R$ 25.732,76. Em todas as operações, foi realizado o teste de etilômetro, o que contribuiu para a apreensão de seis condutores.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que os resultados do programa "Olho vivo" vão inibir crimes nos locais onde estão as câmeras?