Publicidade

28 de Fevereiro de 2014 - 20:27

Por Tribuna

Compartilhar
 
Movimento no pedágio de Simão Pereira, nesta sexta
Movimento no pedágio de Simão Pereira, nesta sexta

Um acidente envolvendo uma carreta provocou a interdição da BR-040, na tarde desta sexta-feira (28), quando o fluxo de veículos nas rodovias estaduais e federais da região já era 40% maior que o normal. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o veículo carregado de sucatas de alumínio, trafegava no sentido Rio/Juiz de Fora, quando tombou e ficou atravessado na pista, no km 828, perto da divida entre Minas e Rio de Janeiro. A via passou a operar em apenas uma faixa, em ambos os sentidos, o que causou congestionamento. O motorista teve ferimentos leves, mas foi socorrido e encaminhado a um hospital em Três Rios (RJ). Por volta das 18h, a rodovia foi liberada.

Em virtude do feriado de Carnaval, o efetivo da Polícia Militar Rodoviária (PMR) recebeu o reforço da equipe administrativa e do Pelotão do Meio Ambiente. Segundo o subtente Julio César de Almeida, várias operações estão sendo realizadas em pontos estratégicos para flagrar motoristas imprudentes. No início da noite desta sexta, um motorista, 47 anos, foi detido na MG-133, perto de Tabuleiro, com sintomas de ingestão de bebida alcoólica. O Gol, com placa de Piau, estava com documentação irregular, e o condutor é inabilitado.

Nas estradas federais, o destino mais procurado foi o litoral. Conforme o inspetor da PRF Armstrong de Carvalho, radares móveis são usados em vários pontos da rodovia. "Todo o trabalho está sendo feito para diminuir os índices de acidentes." A Concer estima que 370 mil veículos vão passar pelo trecho de concessão da BR-040, de Juiz de Fora ao Rio de Janeiro, entre esta sexta e a Quarta-feira de Cinzas. Para dar mais agilidade ao fluxo, equipes de papa-filas atuam nas praças de pedágio.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que campanha corpo-a-corpo ainda dá voto?