Publicidade

25 de Janeiro de 2014 - 18:32

Por Tribuna

Compartilhar
 
Grupo desceu o Calçadão da Halfeld com faixas
Grupo desceu o Calçadão da Halfeld com faixas

Atualizada às 20h44

Em protesto contra a Copa do Mundo no Brasil, cerca de 20 pessoas realizaram ato em Juiz de Fora neste sábado. Depois de se reunir na escadaria da Câmara Municipal, o grupo desceu o Calçadão da Halfeld jogando bola. Portando bandeiras e faixas pretas, os manifestantes, alguns com o rosto coberto por máscaras, denunciaram os gastos excessivos com o evento e a falta de investimentos em áreas essenciais, como educação e saúde. O ato, organizado pela Frente Libertária Popular Juiz de Fora, segue movimento nacional.

Protestos contra a Copa pelo país

Várias outras cidades brasileiras tiveram protestos, neste sábado, contra a realização da Copa do Mundo no Brasil, entre elas, Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Recife, Goiânia e Sorocaba (SP). Em São Paulo, o movimento "Não vai ter Copa" teve a participação de mil manifestantes, que fecharam a Avenida Paulista, às 17h30, nos dois sentidos. Por volta das 20h, um grupo de "black blocs" tentou virar uma viatura da Guarda Civil Metropolitana de São Paulo, mas não conseguiu. Um Fusca foi incendiado.

No Rio de Janeiro, parte da pista da Avenida Atlântica (orla de Copacabana), em frente ao hotel Copacabana Palace, foi fechada por manifestantes. O protesto reuniu cerca de 300 pessoas. De 20 a 30 black blocs participaram. Assim como em São Paulo, a manifestação foi monitorada por policiais militares. Os manifestantes caminharam pela orla da praia gritando palavras de ordem. Eles ainda organizaram um abaixo-assinado contra a realização do torneio no país. Já em Belo Horizonte, a manifestação teve a presença de cerca de 60 pessoas, no início da noite deste sábado, na Avenida Afonso Pena, na altura da Praça Sete. O grupo fechou as pistas, mas a PM exigiu a liberação parcial do trânsito.

Enquanto os protestos ocorriam por todo o país, a Justiça considerou procedente ação impetrada por um advogado em Curitiba, que pede a liberação da venda de bebida alcoólica nos estádios de futebol do Brasil. Segundo o jornal "O Estado de S.Paulo", a CBF pode recorrer da decisão, mas como o processo corre no Juizado Especial, o recurso não teria efeito suspensivo, permitindo que os clubes comercializem bebidas alcoólicas dentro dos estádios.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da adoção de medidas, como tarifas diferenciadas e descontos, para estimular a redução do consumo de água?