Publicidade

03 de Julho de 2014 - 11:21

Homem teria se jogado; socorro demorou a chegar

Por Sandra Zanella e Cíntia Charlene

Compartilhar
 
Homem de 40 anos foi arrastado por cerca de cem metros e ficou caído sobre os trilhos
Homem de 40 anos foi arrastado por cerca de cem metros e ficou caído sobre os trilhos
Populares acompanharam o resgate da vítima, que precisou amputar parte do braço direito
Populares acompanharam o resgate da vítima, que precisou amputar parte do braço direito

Atualizada às 20h05

Um homem de 40 anos ficou gravemente ferido ao ser atropelado por um trem, no final da manhã desta quinta-feira (3), na passagem de nível da Rua Halfeld, próximo à Praça da Estação, no Centro. De acordo com informações da assessoria de comunicação da MRS, o acidente aconteceu por volta das 11h30. Ainda conforme a concessionária que administra a ferrovia, o pedestre "se projetou em frente à primeira locomotiva da composição". A vítima foi arrastada por cerca de cem metros e ficou caída sobre os trilhos, enquanto o trem, que não conseguiu parar a tempo, seguiu viagem. 

A MRS informou que o socorro foi acionado imediatamente, no entanto, a primeira equipe a chegar foi a do Resgate, pouco depois do meio-dia, cerca de meia hora após o atropelamento. Devido à gravidade do acidente, a equipe médica do Samu também compareceu no local às 12h15. A vítima recebeu os primeiros atendimentos ainda na via férrea, depois foi estabilizada na ambulância e, aproximadamente, às 12h45, foi levada para o Hospital e Maternidade Therezinha de Jesus. 

"Quando chegamos, nos passaram que o acidente havia acontecido há cerca de 20 minutos. Não sabemos se foi difícil a percepção, porque foi fora da rota de fluxo (travessia), mas, assim que fomos acionados, seguimos para o local", garantiu o coordenador da equipe do Corpo de Bombeiros, tenente Júlio César da Silva. Segundo ele, a vítima estava inconsciente, sofreu amputação de parte do braço direito, apresentava fratura exposta em uma das pernas, suspeita de fratura na região lombar e traumatismo cranioencefálico grave. Na noite desta quinta, ele permanecia sedado, em estado grave, com evolução instável do quadro.

Populares ficaram aflitos com a demora no socorro da vítima, que estava sobre a linha férrea, a cerca de cem metros da travessia da Halfeld. No local, há funcionários da MRS ajudando a impedir pedestres de cruzarem a via durante a aproximação do trem, mas a informação no local era de que o pedestre teria seguido correndo em direção à composição até ser atingido. "A ocorrência foi gravada por nossas câmeras de segurança e, embora não seja o papel da MRS emitir parecer oficial sobre o que de fato ocorreu, as imagens indicam se tratar de uma tentativa de suicídio. Os depoimentos de testemunhas apontam na mesma direção", disse, em nota, a concessionária, que aguarda as investigações da Polícia Civil. Desde junho, Juiz de Fora conta com a operação "Limpa trilhos" da MRS, com a permanência de dois motociclistas nas passagens de nível antes das chegadas das composições. A ação tem caráter experimental até o próximo dia 15.

A Polícia Militar registrou a ocorrência de acidente de trânsito, e agentes da Settra atuaram no controle do tráfego nas vias próximas.

De acordo com a assessoria do Consórcio Intermunicipal de Saúde para Gerenciamento da Rede de Urgência e Emergência da Macrorregião Sudeste (Cisdeste), o atraso na chegada das ambulâncias se deve à demora no acionamento do socorro e à falta de veículos no momento em que a ligação foi recebida, uma vez que todos estavam em atendimento. Segundo a assessoria, o pedido de socorro foi feito ao meio-dia, quando a pessoa que estava ao telefone relatou que o acidente havia ocorrido a cerca de 40 minutos e que a vítima apresentava uma dilaceração em um dos braços e nenhum ferimento grave. A ambulância mais próxima e que havia terminado um atendimento estava no Bairro Grama. Em virtude das condições informadas, o socorro foi encaminhado chegando às 12h05. Ao verificar que a situação da vítima era mais grave, os bombeiros solicitaram o apoio do Samu, que, às 12h11, já se dirigia para o local. Ainda segundo a assessoria, nesta quinta, a Central recebeu mais ligações do que esperado. Até as 16h, foram realizados 50 atendimentos envolvendo o empenho de viaturas em Juiz de Fora e outras cidades que integram o consórcio. O Cisdeste informou ainda que, com a unificação do sistema de atendimento, houve uma redução de 50% no tempo de resposta.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor de fechamento de pista em trecho da Avenida Rio Branco para ciclovia nos fins de semana?