Publicidade

15 de Fevereiro de 2013 - 14:10

Disparos aconteceram na manhã desta sexta. Vítima foi levada para o HPS

Por Tribuna

Compartilhar
 
PM esteve no condomínio Parque das Águas, na região do Bairro Monte Castelo, Zona Norte.
PM esteve no condomínio Parque das Águas, na região do Bairro Monte Castelo, Zona Norte.

Atualizada às 20h48

Um homem de 28 anos foi atingido durante os disparos de cerca de dez tiros, na manhã desta sexta-feira (15), no condomínio Parque das Águas, na região do Bairro Monte Castelo, Zona Norte. As marcas dos projéteis ficaram nas paredes e janelas de duas casas, levando medo aos moradores, que precisaram se esconder dos balas por volta das 8h. Alvejada no braço direito, a vítima foi socorrida pelo Resgate e levada para o Hospital de Pronto Socorro (HPS). De acordo com a assessoria da Secretaria de Saúde, o paciente foi atendido pelos setores de traumatologia e de cirurgia, sendo liberado. 

A tentativa de homicídio aconteceu menos de uma semana depois do assassinato de um adolescente, 17, também no Parque das Águas. Na madrugada do sábado de Carnaval, Pablo Costa Gonçalves foi morto com três tiros no tórax. Já ferido, ele teria tentado se esconder, mas não resistiu. O corpo foi encontrado pela manhã no quintal de um vizinho, e um suspeito, 19, foi preso. Em 16 de outubro, outro garoto, 16, foi atingido com cinco tiros em via pública no mesmo condomínio. Peterson Alfredo do Nascimento estaria saindo para trabalhar em um lava-jato, quando foi baleado no peito, abdômen e braço. Ele morreu no dia seguinte no HPS. 

A onda de assassinatos e tentativas de homicídio no loteamento tem assustado moradores. De acordo com a Polícia Militar, os crimes teriam ligação com brigas de gangues e tráfico de drogas. Uma dona de casa, 29, que teve a residência atingida por tiros nesta sexta, já pensa em se mudar. "Estamos assustados. Moro aqui há seis meses, mas não quero ficar mais. Estava dormindo com minha filha de 5 anos, meu irmão e cunhada, quando ouvi um homem pedindo socorro." A vítima correu para o quintal da vizinha, quebrou os vidros da porta para tentar entrar e se esconder das balas. "Teve tiro que pegou na janela, em tempo de acertar a gente", desabafou a moradora. 

O irmão dela, um atendente de telemarketing, 18, contou que chegou a deitar no chão com medo de ser atingido pelos disparos. "Abri a janela achando que fosse briga de mulher, porque ouvi uma gritaria. Estavam atirando na frente da casa, mas a vítima correu para os fundos. Foram mais de dez tiros." Depois do crime, os moradores lavaram as marcas de sangue que ficaram no quintal. 

 

Suspeitos

O policial responsável pela ocorrência, tenente Vinícius Araújo Barroso, informou que dois suspeitos de envolvimento no crime foram identificados. Ambos seriam moradores do Parque das Águas, e um deles teria 17 anos. "A PM foi acionada por conta da ocorrência de vários disparos de arma de fogo. Deparamos com a vítima alvejada no braço. Foi uma desavença entre moradores do próprio bairro, não sabemos se é relativo a briga de gangues ou a envolvimento com entorpecentes." Conforme o tenente, mais cedo, por volta das 6h, outros tiros teriam sido disparados no condomínio, mas a PM não chegou a ser acionada. "Parece que as vítimas do caso anterior se tornaram autores. Mais duas pessoas podem estar envolvidas. Estamos fazendo rastreamento e ocupação para restabelecer a tranquilidade no bairro." Pelo menos quatro viaturas foram mobilizadas nas buscas pelos suspeitos, que teriam fugido a pé. O caso seguiu para investigação na 3ª Delegacia de Polícia Civil. 

Para o PM, a violência no loteamento pode estar relacionada a rivalidade entre moradores. "Houve mistura de grupos de diferentes bairros, e não houve estrutura para isso. O movimento de gangues tem crescido entre pessoas do mesmo conjunto habitacional e de outros bairros." 

  

No Jardim Natal

Na madrugada de sexta, outra tentativa de homicídio foi registrada na Zona Norte. Por volta de 1h, um adolescente, 16, foi baleado na coxa esquerda na Rua Geraldo Scaldini Machado. De acordo com a Polícia Militar, a vítima estava na via pública quando foi surpreendida por dois ocupantes de uma motocicleta. O atirador ainda teria tentado disparar contra a cabeça do jovem, mas a arma teria falhado. O garoto foi socorrido pelo Samu e levado para o HPS, onde ficou internado em observação. Dois suspeitos foram identificados, mas nenhum deles foi encontrado durante rastreamento. A 3ª Delegacia de Polícia Civil investiga o caso.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você está fazendo pesquisa de preços para controlar o orçamento?