Publicidade

06 de Maio de 2013 - 12:16

Vizinhança afirma que primeira equipe dos Bombeiros que esteve no local não encontrou a vítima

Por Tribuna

Compartilhar
 
As chamas destruíram todo o barraco
As chamas destruíram todo o barraco

Atualizada às 21h10

O Corpo de Bombeiros de Juiz de Fora irá apurar as circunstâncias da morte de um homem de 35 anos durante incêndio em um imóvel de dois cômodos, em uma área de ocupação na Zona Norte, conhecida como "Afeganistão", localizada no Bairro Nova Benfica. As chamas destruíram o barraco, na madrugada de domingo (05). Segundo vizinhos, gemidos foram ouvidos entre os escombros, mas a primeira equipe de bombeiros que esteve no local, por volta das 2h, não teria encontrado a vítima. Posteriormente, por volta das 7h, nova guarnição foi acionada e localizou o corpo de Hélio José de Oliveira entre restos de materiais queimados. A localização do cadáver foi registrada pela Polícia Militar. Segundo o boletim de ocorrência da PM, pessoas teriam relatado que Hélio foi visto caminhando em direção a sua residência e que teria acendido uma vela ao chegar em casa, o que pode ter provocado o início das chamas. 

Na manhã desta segunda (06), a Tribuna esteve na comunidade, e vizinhos relataram que as chamas teriam se iniciado por volta da meia-noite, mas a primeira equipe de bombeiros que esteve lá não teria prestado o atendimento de forma adequada, resultando na não localização de Hélio. As testemunhas relataram que a vítima foi encontrada com os braços em posição de defesa, como se quisesse se proteger dos escombros. O corpo foi encaminhado para o IML. 

A cunhada da vítima, Maria Aparecida de Souza, 39, que também morava na residência destruída, mas não estava na hora do fogo, disse que ela e Hélio estavam em um bar e que ele teria saído, dizendo que iria para casa. "Ele me pediu o isqueiro, pois falou que iria acender o fogão à lenha para esquentar água e tomar banho. O que aconteceu foi uma tragédia", afirmou a mulher, lembrando que a vítima era separada e tinha quatro filhos. "Havia um mês que tinha começado a trabalhar de carteira assinada para ter mais condições de ajudar a família, já que os filhos moram com os avós." Uma outro moradora relatou que, naquela região, não há ligação de energia elétrica, sendo muito comum o uso de velas nas moradias. "Há uns três anos, teve um incêndio aqui e destruiu quatro casas, mas não houve mortes." 

Assessor de comunicação social do Corpo de Bombeiros, capitão Marcos Santiago informou que a corporação está verificando os fatos. Entretanto adiantou que a guarnição que esteve no local pela primeira vez avaliou o imóvel e constatou haver o perigo de queda de paredes, apresentando riscos para os bombeiros e que familiares da vítima que estavam no local teriam afirmado que, naquele momento, não havia ninguém na casa, sendo assim realizado o rescaldo. De acordo com o capitão, posteriormente, nova solicitação foi feita do local, sendo enviada uma guarnição até lá, ocasião em que o corpo foi encontrado. "Todos os fatos serão averiguados pela corporação. O próprio comando do Corpo de Bombeiros determinou a apuração do caso."

 

 

No Marumbi

O Corpo de Bombeiros foi acionado para atender outra ocorrência de incêndio, no início da noite desta segunda (6), no Bairro Marumbi, Zona Leste de Juiz de Fora. De acordo com informações da corporação, a equipe encontrou a residência, na Rua Aleixo Martins Neto, em chamas. As chamas foram controladas em cerca de 20 minutos. Não houve vítimas na ocorrência, e as causas do fogo serão investigadas.

 

 

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?