Publicidade

09 de Julho de 2014 - 11:29

Por Tribuna

Compartilhar
 
Acidente aconteceu próximo à Avenida Sete
Acidente aconteceu próximo à Avenida Sete

Atualizada às 20h15

Juiz de Fora registrou quatro acidentes na manhã desta quarta-feira (9), sendo que uma pessoa morreu e outras duas ficaram levemente feridas. No caso mais grave, um aposentado de 87 anos perdeu a vida após ser atropelado na Avenida Brasil, na altura do Bairro Santos Anjos, na região central. Segundo informações da Polícia Militar, por volta das 11h, Wilson Leonel Vaz tentou cruzar a via fora da faixa de pedestres em direção à margem do Rio Paraibuna, próximo ao cruzamento com a Avenida Sete de Setembro, quando foi atingido por um Volkswagen Saveiro, que seguia sentido Centro. O idoso não resistiu aos ferimentos e morreu na hora. O óbito foi confirmado pelo Samu. Este foi o segundo acidente fatal na avenida em um mês. No dia 6 de junho, outro idoso, de 86 anos, também perdeu a vida após ser atropelado, desta vez no trecho entre os bairros Ladeira e Manoel Honório. As duas ocorrências fatais chamam a atenção para a insegurança na travessia dos pedestres na via após a implantação do binário, inaugurado há 40 dias.

No acidente desta quarta, o motorista da picape, 31, lamentou o acidente. "Eu seguia pela faixa da esquerda e ainda tentei desviar jogando para a direita", disse, emocionado. O atropelamento aconteceu a cerca de 50 metros de uma faixa de pedestres. O para-brisa do veículo que atingiu a vítima ficou trincado devido ao impacto. A área foi isolada, e duas das três faixas da Brasil ficaram interditadas, mas o trânsito fluiu lentamente. Peritos da Polícia Civil realizaram os levantamentos, e o corpo foi encaminhado para necropsia no Instituto Médico Legal (IML). Conforme a PM, a vítima era moradora do Santos Anjos. Já no acidente do mês passado, o idoso também tentou cruzar a via em direção a margem do rio quando foi atingido por um Honda.

 

Trechos perigosos

No último dia 24, a Tribuna mostrou que, com a implantação do binário, houve melhoria no fluxo de trânsito em alguns pontos, enquanto outros trechos acabaram ficando mais perigosos. O principal motivo são motoristas trafegando em alta velocidade e deixando pedestres expostos, em locais onde não há sinalização semafórica. Outro problema da Brasil é a falta de faixa de pedestres em determinados pontos, algo que dificulta a travessia.

Por meio de assessoria, a Settra informou que não entende que o sistema trouxe insegurança para os pedestres, uma vez que, com a mudança, foram instaladas novas faixas de travessia ao longo da via, inclusive em locais semaforizados. "O que a secretaria percebe é um ganho, com um trânsito melhor organizado. A pasta permanece com as avaliações enquanto as obras de despoluição (do Rio Paraibuna) não são concluídas, uma vez que, com esses trabalhos, não é possível se ter uma verdadeira realidade do desempenho do binário. Além disso, está sendo verificada a possibilidade de ampliar os pontos de monitoramento de velocidade de forma eletrônica", informa a nota. 

Já sobre o acidente que ocorreu na manhã desta quarta, a Settra explicou que o pedestre atravessou em local impróprio e que isso não está relacionado com o sistema binário na Brasil, visto que poderia ocorrer em qualquer tipo de via. Por fim, a pasta também esclareceu que, para minimizar a situação de atropelamento, está sendo finalizada a criação de uma campanha de educação para o trânsito, como forma de alertar quanto aos riscos da imprudência de pedestres e condutores.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que a realização de blitze seria a solução para fazer cumprir a lei que proíbe jogar lixo nas ruas?