Publicidade

18 de Janeiro de 2014 - 17:50

Fogo começou por volta do meio-dia e atingiu todos os cômodos. Não havia ninguém no imóvel no momento do incidente

Por Tribuna

Compartilhar
 
Bombeiros foram chamados e debelaram as chamas
Bombeiros foram chamados e debelaram as chamas

Um incêndio no Bairro Vila Esperança II, na Zona Norte de Juiz de Fora, destruiu a casa 148 da Rua Maria Soares da Silva. O fogo, que começou por volta do meio-dia, atingiu todos os cômodos do imóvel, comprometendo a estrutura do telhado. Seis bombeiros trabalharam na ocorrência, com o apoio de um caminhão tanque de cinco mil litros de água. Antes de o Corpo de Bombeiro chegar, vizinhos da edificação se revezaram na tentativa de controlar as chamas. Os moradores utilizaram as próprias caixas d'água para ajudar a resfriar o imóvel. O servente Rafael Martins dos Santos, 23 anos, arrombou a porta para retirar o gás de cozinha, que corria o risco de explodir.

Inquilina da residência, a caixa de supermercado Raquel de Oliveira, 26 anos, estava no trabalho quando soube da notícia. A filha dela, 9 anos, tinha sido levada para a casa da avó paterna pela manhã, antes de o incêndio começar. Ao chegar na casa, Raquel soube que havia perdido tudo. "Só fiquei com a roupa do corpo", disse ela, às lágrimas. Os colegas de trabalho estiveram no local para levar solidariedade à funcionária e prometeram ajuda. Apenas a geladeira e o forno de micro-ondas foram salvos.

A tenente Najila Lamim da Silva Freire, coordenadora de bombeiro, afirmou que os vizinhos disseram ter visto uma pessoa entrando na casa e ateando fogo. Diante da possibilidade de o incêndio ser criminoso, a perícia foi acionada. A Defesa Civil também foi chamada para verificar se a estrutura do imóvel foi ou não comprometida.

Além de parte do telhado ter cedido, algumas rachaduras apareceram na parede. Dono do imóvel atingido, o encarregado de pedreiro Renato Mendes, ficou assustado com o estado da casa. Ele contou que tinha alugado a moradia para Raquel há menos de uma semana. "A situação da casa é o de menos. Estamos preocupados é com Raquel, pois é uma moça muito trabalhadora", comentou.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que alertas em cardápios e panfletos de festas sobre os riscos de dirigir sob efeito de álcool contribuem para reduzir o consumo de bebidas por motoristas?