Publicidade

09 de Julho de 2014 - 06:00

Temperatura máxima está em média no patamar de 22,5 graus

Por EDUARDO VALENTE

Compartilhar
 

O início deste inverno é o mais quente em pelo menos dez anos. De acordo com dados históricos do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a temperatura máxima da estação este ano está, em média, no patamar de 22,5 graus, dois a mais do que o observado em 2013 (20,3 graus) e mais de três graus superior ao de 2012 (19,1 graus). O levantamento realizado pela Tribuna leva em consideração o intervalo compreendido entre os dias 21 de junho e 7 de julho da última década. Em 2014, o valor foi impulsionado, principalmente, pelos registros entre a sexta-feira do dia 27 de junho e a sexta-feira do dia 4 de julho, quando a máxima ficou em torno dos 24,1 graus. Já a média de todo o dia (levando em consideração a mínima e a máxima) também está dois graus acima do esperado, atingindo os 18,3 graus, quando deveria estar entre 16,1 e 16,5 graus entre os meses de junho e julho, respectivamente. Embora a impressão dos juiz-foranos seja de que o frio ainda não chegou, especialistas afirmam que ainda é cedo para compreender os valores obtidos como tendência para toda a estação. A partir de hoje, uma frente fria que se desloca do Sul para o litoral Sudeste do país contribui para o aumento da nebulosidade e pode colocar fim à onda de calor dos últimos dias.

Para a climatologista da UFJF, Cássia Ferreira, o calor ocorre porque a região está sob a influência de uma forte massa de ar seco e quente, responsável por elevar as temperaturas e reduzir a umidade relativa do ar. Ela afirma que a atuação desta massa, com mais ou menos intensidade no início do inverno, é variável, e não uma regra. "Ainda é cedo para afirmar que o inverno esteja sendo atípico, até mesmo porque a previsão é que ele se comporte dentro da normalidade, tanto das temperaturas como do volume de chuvas. Acontece que todo ano em que há atuação significativa da massa de ar seco, as pessoas reclamam que isso não parece inverno. É esta a percepção. Porém, de uma semana para a outra, isso pode mudar porque, no inverno, as frentes frias tendem a vir acompanhadas de massas de ar polar, que são muito comuns no mês de julho", explicou, acrescentando que novas ondas de calor podem ocorrer após o enfraquecimento do frio polar.

Previsão

O Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (Cptec) confirma a tendência de frio para os próximos dias. Até a sexta-feira, por exemplo, a máxima deverá oscilar entre 16 e 19 graus, com mínima de 13 a 15 graus. Pode chover todos os dias, sendo o valor mais significativo esperado para hoje, com 8,3 milímetros, de acordo com o Departamento de Meteorologia da Cemig.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que alertas em cardápios e panfletos de festas sobre os riscos de dirigir sob efeito de álcool contribuem para reduzir o consumo de bebidas por motoristas?