Publicidade

29 de Janeiro de 2014 - 11:26

Por Tribuna

Compartilhar
 
Policiais estão mobilizados desde a noite de ontem
Policiais estão mobilizados desde a noite de ontem

O atropelamento de um adolescente, 17 anos, possivelmente motivado por desavenças entre gangues dos bairros Jardim Gaúcho e Cidade Nova, na Zona Sul de Juiz de Fora, levou a uma série de outras ocorrências que mobiliza policiais desde a noite dessa terça-feira (28). Motos chegaram a ser queimadas dentro de uma garagem, houve perseguição policial e uma arma de fogo foi encontrada. De acordo com o boletim de ocorrência, a confusão começou por volta das 22h15 da terça, quando um dos três ocupantes de um Volkswagen Passat atirou várias vezes contra o adolescente na Estrada Marciano Pinto, no Bairro Santa Efigênia, na mesma região. Nenhum tiro atingiu o rapaz, que teria fugido para a Rua José Tavares, no Jardim Gaúcho, sendo perseguido pelos suspeitos no veículo. A vítima acabou atropelada e arrastada presa debaixo do carro por vários metros. O automóvel só teria parado depois de apelo popular. O adolescente foi levado para uma casa da via enquanto a chegada da polícia e do Samu era aguardada. Ele teria relatado aos policiais que é morador do Jardim Gaúcho e que o crime teria sido praticado por, pelo menos, dois suspeitos, 19 e 21 anos, do bairro rival, Cidade Nova. O jovem foi encaminhado para o HPS, onde permanece na sala de urgência, lúcido, medicado, orientado e com quadro geral estável.

Como forma de vingança, um grupo do Jardim Gaúcho teria ido até a Rua Maurício Gonçalves Filgueira, no Cidade Nova, por volta das 3h desta quarta, e queimado duas motos Honda na garagem aberta de uma casa da via. A pintura de um Fiat Tempra também teria sido chamuscada. As moradoras da residência, uma mãe com duas filhas, acionaram a PM. Enquanto os policiais aguardavam a chegada da perícia, por volta das 9h de hoje, um grupo do Jardim Gaúcho, com 20 pessoas, teria aparecido no local, mas fugiu ao avistar os militares. Pelo menos um suspeito foi visto com uma arma de fogo. Houve perseguição, mas só três foram pegos e liberados por nada ter sido encontrado com eles. Durante a fuga, alguns integrantes da gangue teriam pulado o muro da escola municipal do bairro. Em um matagal dentro do terreno do colégio, foi encontrado revólver calibre 32 com quatro munições. Um adolescente de 16 anos, que seria o responsável pelo revólver, também foi encontrado escondido em uma obra nas imediações da escola. O rapaz foi encaminhado para a delegacia. Outros envolvidos que fugiram estão sendo procurados. Além dos policiais que continuam empenhados na ocorrência, o comandante da 32ª Companhia da PM, Ricardo Schaffer, responsável pela região, também está no local.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que alertas em cardápios e panfletos de festas sobre os riscos de dirigir sob efeito de álcool contribuem para reduzir o consumo de bebidas por motoristas?