Publicidade

06 de Junho de 2014 - 11:14

Por Tribuna

Compartilhar
 
Homicídio foi registrado por volta das 11h desta sexta
Homicídio foi registrado por volta das 11h desta sexta

Atualizada às 210h6

Um jovem de 18 anos foi assassinado a facadas, na manhã dest sexta-feira (6), no Bairro Amazônia, Zona Norte da cidade. De acordo com a Polícia Militar, Maicon Douglas da Silva Braz estava em uma casa, na Rua Jequitibá, quando foi atacado pelo morador possivelmente próximo ao portão, onde havia manchas de sangue. Mesmo depois de levar um golpe no peito e outros dois na região abdominal, a vítima ainda correu por cerca de cem metros em busca de socorro, mas não resistiu aos ferimentos e caiu na calçada da via pública, perto da esquina com a Rua Jatobá. O óbito foi confirmado pelo Samu.

O crime aconteceu por volta das 10h30 e chocou os moradores, já que a vítima residia no bairro. Eles se aglomeraram no local e acompanharam os trabalhos policiais. A área precisou ser isolada até a conclusão da perícia e remoção do corpo para o Instituto Médico Legal (IML). Abalados, os pais de Maicon Douglas foram amparados por amigos e familiares. 

De acordo com o comandante da 269ª Companhia da PM, capitão Flávio Campos, o suspeito do assassinato, 42, foi identificado. Ele deixou o local logo após o homicídio e teria fugido em seu Fusca. "Fizemos contato telefônico, e ele assumiu o crime, mas disse que só iria se entregar posteriormente. Mas vamos continuar no encalço dele", garantiu.

Ainda segundo o capitão, a casa onde o suspeito morava seria um ponto de tráfico, já que durante buscas no local foi encontrado vasto material relacionado ao comércio de entorpecentes, como quase 200g de maconha, seis mudas da erva, duas balanças de precisão,  cinco cachimbos para consumo de crack e produtos para refino. Também foram apreendidos cerca de R$ 500, celulares, pen drives e anotações referentes à contabilidade do tráfico, além de uma munição calibre 38 deflagrada. "Não sabemos qual era a relação entre eles (vítima e suspeito), mas acreditamos que tiveram alguma desavença quando estavam na casa que motivou o crime", concluiu Flávio Campos.  

O comandante da 269ª Cia enfatizou que "a grande maioria dos crimes contra a vida na Zona Norte tem relação com drogas". Segundo ele, operações diárias desenvolvidas pela PM e trabalhos conjuntos com a Polícia Civil para prender traficantes combatem o tráfico a fim de também diminuir a incidência de homicídios e tentativas de assassinatos. 

Mas, entre os moradores da região, a sensação ainda é de insegurança. "Meu filho sofre ameaças de morte e não sabemos a quem recorrer. As mães ficam perdidas. A realidade é que eles saem de casa e não sabemos se voltam. Queremos que as autoridades tomem providências para não haver mais corpos no Amazônia e Milho Branco", desabafou uma moradora, que preferiu ter sua identidade preservada. 

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor de fechamento de pista em trecho da Avenida Rio Branco para ciclovia nos fins de semana?