Publicidade

07 de Janeiro de 2014 - 07:00

Namorada do rapaz foi baleada na perna; criança de 7 anos estava no carro

Por Sandra Zanella

Compartilhar
 

Um jovem de 18 anos foi assassinado a tiros, e a namorada dele, 19, baleada, na noite de domingo (5), no estacionamento de um centro comercial na esquina das avenidas Rio Branco com Brasil, no Bairro Manoel Honório, Zona Leste. De acordo com informações da Polícia Militar, a mulher relatou que, por volta da 21h, estava no local com seus familiares, incluindo uma irmã de 7 anos, além do namorado, Getúlio da Costa Júnior. Enquanto os parentes faziam compras em um supermercado, o casal permaneceu com a criança dentro de um carro conversando, quando o rapaz teria visto um suspeito passar pela área. Em seguida, o atirador se aproximou do veículo, dizendo "É hoje", e efetuou uma série de disparos contra Getúlio. O criminoso ainda atirou contra a jovem, que foi alvejada na perna.

Mesmo ferida, a mulher entrou no estabelecimento para avisar sua família sobre o ocorrido, e populares informaram que o assassino teria fugido na companhia de comparsas em um carro e uma moto. O Samu foi acionado e constatou o óbito de Getúlio, que não resistiu a seis tiros no tórax e um na região cervical. Já a jovem foi socorrida pela PM e encaminhada ao Hospital de Pronto Socorro (HPS), onde deu entrada com perfuração na coxa esquerda. Segundo a assessoria da Secretaria de Saúde, ela permaneceu internada nesta segunda-feira em observação, sob os cuidados da equipe de traumatologia. A paciente estava lúcida, e seu quadro era considerado estável.

Em nota, a assessoria de comunicação da rede de Supermercados Bahamas, que possui uma unidade no local, informou que o estacionamento não é exclusivo de sua loja, já que atende ao centro comercial, sendo a segurança realizada pelo condomínio do empreendimento.

Conforme a PM, o jovem morto já estava sofrendo ameaças desde um homicídio ocorrido no ano passado. Militares realizaram rastreamento na região em busca de envolvidos no crime. Um suspeito chegou a ser abordado em um Fiesta, e um Vectra que teria sido usado na ação criminosa escapou de um cerco e bloqueio, mas ninguém foi preso. Peritos realizaram levantamentos no local do assassinato, sendo apreendidos um cartucho intacto e outro deflagrado calibres 32. O corpo de Getúlio, que era morador do Bairro Progresso, Zona Leste, foi encaminhado para necropsia no Instituto Médico Legal (IML).

 

Investigação

O caso está sendo investigado pela Delegacia Especializada de Homicídios e Antidrogas. "Vamos tentar conseguir imagens que possam ter gravado a ação e localizar outras testemunhas. A segunda vítima que foi baleada ainda está hospitalizada, mas será ouvida assim que tiver condições", disse o delegado Rogério Woyame. Segundo ele, a equipe está averiguando se o assassinato foi realmente praticado por vingança. "Recebemos informações que isso aconteceu em razão de desavenças anteriores relacionadas a um crime no ano passado."

Apesar de o homicídio violento com grande número de disparos ter acontecido em um local público de grande circulação de pessoas próximo à região central, o delegado acredita que a população não deve temer outras ações criminosas do tipo. "Tudo demonstra que foi premeditado, a intenção era voltada contra essa pessoa, foi claramente intencional. Não vejo motivo para alarme. Claro que esse tipo de crime é preocupante, mas vamos pedir a prisão do responsável e verificar se ele contou com a ajuda de outras pessoas. A quantidade de tiros que acertou a vítima reforça a suspeita de execução."

 

 

No Sto Antônio, homem é assassinado na madrugada

Outro crime violento já havia sido registrado pela Polícia Militar, no início da madrugada de domingo, no Bairro Santo Antônio, região Sudeste, quando um homem de 22 anos foi morto com seis perfurações à bala. Segundo a Polícia Militar, Samuel Alves de Castro foi encontrado sem sinais vitais, por volta de 1h, caído na rampa da parte interna do portão de um imóvel na Rua Francisco Rodrigues da Silva. No terreno ainda havia um barraco que, conforme a PM, era usado para o comércio de entorpecentes. No local, os policiais realizaram buscas e apreenderam, dentro de um fogão, 98 pedras de crack, seis papelotes de cocaína, cinco buchas de maconha, além de materiais usados na embalagem de drogas.

Parentes relataram à PM que, na sexta-feira, desconhecidos já teriam atirado contra o rapaz, mas, naquela ocasião, não haviam conseguido acertá-lo. A motivação do crime não foi esclarecida. Peritos da Polícia Civil realizaram levantamentos, e o corpo de Samuel foi encaminhado para necropsia no Instituto Médico Legal (IML). Nenhum suspeito foi localizado. O caso seguiu para investigação na Delegacia Especializada de Homicídios e Antidrogas.

Com esses dois homicídios ocorridos no domingo, já sobe para três o número de mortes violentas em 2014. O primeiro assassinato aconteceu no segundo dia do ano, quando Claudine Alves foi morto a tiros na Rua Vera Consuelo Nascimento, na região entre os bairros Solidariedade e Vila Ideal, na Zona Sudeste. O crime ocorreu após um desentendimento em um bar por motivos fúteis. Conforme levantamento da Tribuna, em 2013 Juiz de Fora registrou 139 mortes violentas, 40% a mais do que as 99 de 2012, ano em que a escalada da violência deu um salto, levando-se em conta os 52 óbitos de 2011.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a retirada das pinturas de Lucio Rodrigues dos pontos de ônibus?