Publicidade

01 de Abril de 2014 - 16:39

Vítima de 24 anos foi atingido por tiro na nuca e morreu na porta do estabelecimento

Por Tribuna

Compartilhar
 
PM foi acionada e busca por suspeitos
PM foi acionada e busca por suspeitos
Estufa da mercearia foi atingida por um dos tiros
Estufa da mercearia foi atingida por um dos tiros

Atualizada às 20h01

Um jovem de 24 anos foi assassinado nesta terça-feira (1º) com um tiro na nuca, na porta de um bar e mercearia na Vila Esperança II, na Zona Norte. O crime aconteceu pouco antes das 15h, levando a comunidade a ficar ainda mais acuada com a violência explícita na região. A vítima, Samuel Marques da Silva, estava no estabelecimento, na esquina das ruas José Ribeiro Sobrinho com Maria Soares da Silva, comprando ovos para a mãe quando uma motocicleta com dois ocupantes parou na interseção das vias. De acordo com a Polícia Militar, o carona desceu e disparou três vezes em direção a Samuel. Um dos tiros atingiu a nuca do jovem e saiu pela boca, quebrando dois dentes. A morte foi imediata, e o Samu constatou o óbito no local. 

Os autores, que não foram identificados pois usavam capacetes, fugiram. Segundo a polícia, a vítima parecia conhecer o criminoso já que teria corrido ao perceber a presença do atirador. A equipe da Delegacia de Homicídios esteve no local para iniciar as investigações.

O proprietário da mercearia contou que não viu os disparos. "Ele veio comprar ovo. Só ouvi os barulhos dos tiros, mas achei que eram rojões, comum aqui. Quando olhei, só vi o jovem caindo. Um dos tiros atingiu o vidro da estufa. Por sorte, eu não estava colocando os salgados que tinham acabado de chegar." 

A família de Samuel passou cinco anos morando em outro bairro, mas há cerca de três meses retornou ao antigo endereço. Segundo familiares, o rapaz estava trabalhando como auxiliar de pedreiro. O tenente Fernando Fernandes de Oliveira, da 173ª Companhia da PM, informou que a corporação realiza um trabalho contínuo na vila, e a ocupação do bairro é feita de acordo com a demanda criminal. "Fizemos a programação para realizar operações em horários e dias específicos, conforme nosso planejamento da área. Não é possível manter a presença 24 horas porque temos outras regiões da Zona Norte que carecem de nossa atuação." 

 

Terceira morte

Esse foi o terceiro homicídio registrado este ano na Vila Esperança II. Em fevereiro, Luis Cláudio Campos Silva, 33 anos, foi encontrado caído com ferimentos à bala na Rua Custódio Lopes de Matos. No dia 17 de março, um homem, 34, foi morto com seis tiros. O clima de violência foi acirrado no início do mês passado quando ocorreu uma série de crimes violentos envolvendo moradores da Vila Esperança I e Vila Esperança II. Além dos homicídios, houve tentativas de assassinato, feridos em confrontos e carro incendiado. Os casos levaram a PM a realizar operações e a ocupar a área, no último dia 21, visando a garantir a segurança da população. 

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você já presenciou manifestações de intolerância religiosa?