Publicidade

24 de Abril de 2014 - 09:59

Por Tribuna

Compartilhar
 

A Polícia Militar divulgou nesta quinta-feira (24) mais informações sobre os dois homicídios ocorridos na Zona Leste de Juiz de Fora em um intervalo de uma hora no final da tarde de quarta. A vítima morta a tiros na Rua Orlando Riani, no Bairro Nossa Senhora Aparecida, por volta das 17h30, foi identificada como Jonas Gomes da Silva, 22 anos. Ainda conforme o registro policial, o jovem sofreu oito perfurações pelo corpo. Peritos da Polícia Civil que realizaram os levantamentos recolheram cinco cápsulas de munições calibre 38 na cena do crime. O óbito foi confirmado ainda no local pelo Samu, e o corpo encaminhado para necropsia no Instituto Médico Legal (IML).

Na via onde aconteceu o assassinato ainda estava um Kadett. Populares informaram à PM que o carro estava na posse da vítima. A chave do veículo foi localizada por um perito em um dos bolsos da calça de Jonas, e o Kadett foi liberado para um familiar dele. Militares ainda tentaram levantar suspeitos do homicídio, e algumas pessoas que não quiseram se identificar, temendo represálias, revelaram terem visto um adolescente, 16, correndo pela rua após os disparos, na companhia de um comparsa. Conforme a PM, o jovem também seria suspeito de outro assassinato ocorrido no mesmo bairro. Diante das informações, policiais seguiram até a casa do adolescente e souberam por familiares que ele teria dito que iria matar a vítima por desavenças anteriores.

Apesar do rastreamento feito na região, o rapaz não foi localizado. De acordo com o boletim de ocorrência, a população do bairro ficou inconformada e revoltada com o crime. O caso está sendo investigado pela Delegacia Especializada de Homicídios.

Múltiplas facadas

Já o assassinato de Jonas Xavier Fonseca, 20, cerca de uma hora antes na Rua José Sobreira, no Linhares, foi ocasionado por múltiplas facadas. Segundo o registro policial, a vítima sofreu ferimentos em várias partes do corpo, como boca, cabeça, tórax, abdômen e costas. O suspeito, 19, foi preso em flagrante e confessou o crime aos militares. A PM ainda identificou duas ocorrências de lesão corporal entre os dois envolvidos, registradas nos anos de 2011 e 2012.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que campanha corpo-a-corpo ainda dá voto?