Publicidade

29 de Março de 2014 - 07:00

Por Tribuna

Compartilhar
 

Corrigida segunda-feira (31/03) às 15h

O primeiro caso suspeito de dengue hemorrágica deste ano em Juiz de Fora foi notificado, na tarde desta sexta-feira (28), na Vigilância Epidemiológica, pelo Hospital Maternidade Therezinha de Jesus, onde a paciente está internada. A vítima é uma mulher, 34 anos, que estava grávida e deu entrada na unidade no dia 22 de março com pneumonia, febre e vômito. Na madrugada desta sexta, ela teve o quadro agravado e perdeu o bebê.

(Anteriormente, a Tribuna havia divulgado que a idade da mulher era 24 anos)

De acordo com a assessoria da instituição, foram realizados exames que confirmaram a sorologia da paciente. No entanto, a assessoria informou não ser possível associar a interrupção da gravidez com a dengue. A mulher está em estado grave no Centro de Tratamento Intensivo (CTI).

Segundo a Secretaria de Saúde, o hospital entregará os exames para a Vigilância Sanitária na próxima segunda-feira. Após o recebimento dos documentos, será iniciada a investigação epidemiológica para determinar o tipo da doença apresentado pela paciente. O resultado da averiguação será divulgado no fim da próxima semana.

Casos

Trinta e um casos de dengue estão confirmados este ano em Juiz de Fora. Ao todo, foram registradas 91 notificações, das quais 41 foram descartadas e 19 aguardam confirmação. Em 2013, quatro pessoas morreram vítimas da doença e foram registrados 5.261 casos na cidade.

Na terça-feira terão início os mutirões contra o mosquito, e a Zona Norte será a primeira região a receber os trabalhos. No último Levantamento Rápido do Índice de Infestação do Aedes aegypti (Liraa), a cidade registrou um percentual de 7,1%. Número considerado de risco pelo Ministério da Saúde, que estabelece como seguro o percentual de até 1% de infestação.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que campanha corpo-a-corpo ainda dá voto?