Publicidade

19 de Maio de 2014 - 21:04

Por Tribuna

Compartilhar
 

Uma liminar da Justiça determinou multa diária de R$ 500 para a operadora Oi pelo não cumprimento de serviços que deveriam ser prestados ao Consórcio Intermunicipal de Saúde para Gerenciamento da Rede de Urgência e Emergência da Macrorregião Sudeste (Cisdeste). O anúncio foi feito nesta segunda-feira (19) pelo secretário-executivo do consórcio, João Paulo Damasceno. A decisão judicial da 5ª Vara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais saiu na última sexta-feira. De acordo com Damasceno, o Complexo Regulador do Samu, localizado no Bairro São Dimas, Zona Norte, continua enfrentando problemas na unificação das linhas 192, de dois dos 94 municípios que formam a rede: Andrelândia e Fervedouro. A Oi é a responsável por unificar as linhas de todas as operadoras.

Segundo o relatório da Cisdeste, Andrelândia tem cobertura da operadora, mas está com problemas nas ligações da operadora Tim. Já em Fervedouro, a Oi não possui cobertura no local, conforme os moradores. No entanto, no site da empresa consta a cobertura na cidade. Em fevereiro passado, o consórcio deu 30 dias para que a empresa resolvesse o impasse. O prazo se encerrou em 13 de março. Como o problema não foi equacionado, o consórcio entrou com uma ação no Ministério Público contra a operadora. "Nós tentamos, por diversas vezes, o diálogo. Mas, não obtivemos retorno. Por isso, decidimos entrar na Justiça. A gente espera que a Oi possa, de fato, sanar os problemas que ainda continuam. Estamos na expectativa de que sejam resolvidos o mais breve possível", afirmou o secretário-executivo.

Por meio da assessoria, a Oi informou que não vai comentar o assunto porque ainda desconhece oficialmente o teor da liminar. Segundo Damasceno, as ligações do Corpo de Bombeiros dos 94 municípios também foram direcionadas para a central. "Se a pessoa ligar 192 e não conseguir falar, pode ligar para o número 193."

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você leva em consideração a escolaridade do candidato na hora de votar?