Publicidade

10 de Junho de 2014 - 07:00

Por Eduardo Valente

Compartilhar
 

Denúncias de atrasos e comboios nos ônibus de Juiz de Fora não estão limitadas às 20 linhas visitadas pela Tribuna ao longo de 29 dias, entre abril e maio, conforme reportagem publicada no último domingo (8). Nos últimos dois dias, leitores informaram que situações semelhantes ocorrem em outras rotas, além de reclamarem de outros problemas. Entre as novas denúncias, está a situação das ruas por onde passam os ônibus da linha 613 (Francisco Bernardino/Fontesville), e o não cumprimento de horários dos veículos que atendem bairros da região Sudeste, como Vila Ideal e Olavo Costa. Também há insatisfações quanto aos atrasos e superlotação nas linhas 106 (Parque Independência/Jardim Gaúcho) e 130 e 131 (Bandeirantes), além de denúncias de circulação de ônibus em comboio na 501 (Jardim Glória/Padre Café). Já nas linhas 538 e 548, responsáveis por atender às comunidades dos bairros Adolpho Vireque e Morada do Serro, na Cidade Alta, os questionamentos são os atrasos e as possíveis viagens não cumpridas.

Nesta segunda, no site da Tribuna, um leitor questionou a capacidade dos ônibus que atendem bairros mais afastados do Centro, como o Grama e o Santa Cruz. Em sua opinião, os veículos deveriam ser maiores, pois circulam sempre lotados. Segundo ele, quem chega no horário de pico na Avenida Rui Barbosa, em Santa Terezinha, a partir das 17h30, tem que esperar pelo menos até 18h05. "Eu não resisto e vou a pé, chegando à Rua Arcanjo Campos de Miranda (no Eldorado) antes de qualquer ônibus."

 

São Mateus

Leitores também denunciaram outros problemas em linhas visitadas pela reportagem. É o caso da 524 (São Mateus) que, no dia da apuração (7 de maio), encontrava-se vazio e viajava próximo ao horário previsto na programação. Conforme José Luiz Britto Bastos, que além de morador do bairro é especialista em mobilidade urbana, há problemas de comboio entre os veículos que atendem aquela área. "Dia 4 de junho, no ponto próximo à Rua Professor Freire, cerca de 20 pessoas permaneceram no ponto entre 14h20 e 14h50, aguardando um veículo para o Centro. Na ocasião, três coletivos passaram juntos em direção ao bairro. Desta forma, fica difícil pretender que as pessoas deixem o automóvel em casa para usar o transporte público." Em outros comentários, houve a confirmação de denúncias feitas, como atrasos e superlotação nos veículos que trafegam em direção à UFJF.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da adoção de medidas, como tarifas diferenciadas e descontos, para estimular a redução do consumo de água?