Publicidade

06 de Fevereiro de 2014 - 07:00

Por Tribuna

Compartilhar
 

Como forma de melhorar a realidade de comunidades em vulnerabilidade social em Juiz de Fora, a Prefeitura desenvolve o projeto "JF + cidadania". Segundo a assessoria do Executivo, as principais intervenções foram apresentadas e aceitas por representantes e lideranças comunitárias dos bairros Vila Olavo Costa, Vila Ideal, Furtado de Menezes, Vila Ozanam e Solidariedade, na região Sudeste, na última terça-feira (4). A proposta começou a ser elaborada em setembro de 2013, e diversos encontros foram necessários até a formatação final. As intervenções, que já têm recursos garantidos, com apoio das esferas municipal, estadual e federal, devem custar entre R$ 5 milhões e R$ 10 milhões. O secretário de Governo, José Sóter de Figueirôa, considera o projeto como o maior programa de transformação urbana e social de Juiz de Fora e diz que a ideia é realizar todas as intervenções em um período de 14 meses. "As ações contemplam comunidades carentes, aonde os índices de violência vêm crescendo e merecem atenção especial do Poder Público. A proposta é garantir ao cidadão maior inclusão social."

Intervenções

O "JF + cidadania" contempla ações integradas nas áreas de infraestrutura urbana, segurança e desenvolvimento econômico. Segundo Figueirôa, entre as obras previstas está a construção de muros de contenção, quadras poliesportivas, Centro de Referência de Assistência Social (Cras), Centro de Educação Infantil e unidade de atenção primária (Uaps). Algumas das intervenções fazem parte do programa "Travessia", um projeto social do Governo de Minas Gerais, em parceria com a Prefeitura, que prevê ações para o Olavo Costa.

Haverá também a implementação do sistema viário da Vila Ideal e Olavo Costa, substituição de redes de esgotos e revitalização de praças, jardins e iluminação. Além disso, uma unidade do "Ambiente de paz" e 20 câmeras de videomonitoramento do projeto "Crack: é possível vencer" serão instaladas para reforçar a segurança da região. O projeto busca ainda parceria com escolas para atividades de extensão, como dança, teatro e outras. Também está prevista ampliação dos projetos "Gente em primeiro lugar", Pró-jovem, Educação de Jovens e Adultos (EJA) e a oferta de cursos de capacitação e orientação para o mercado de trabalho.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você tem percebido impacto positivo das operações policiais nas ruas da cidade?