Publicidade

24 de Abril de 2014 - 07:00

Planejamento mensal de ações para coibir uso de bebida ao volante é divulgado em rede social

Por Michele Meireles

Compartilhar
 

A cópia de um documento reservado do Pelotão de Trânsito da Polícia Militar (PPTran), que traz o plano de operações deste mês das blitze previstas da campanha "Sou pela vida, dirijo sem bebida", está circulando em diversos grupos na rede social de troca de mensagens instantâneas WhatsApp. No documento (ver arte), assinado pelo comandante do PPTran, constam os dias, horários e locais em que as operações estavam previstas para acontecerem em Juiz de Fora. A Polícia Militar confirmou a autenticidade do documento e afirmou que as manobras previstas no planejamento até o último dia 20 aconteceram.

Na reprodução que circula em grupos da rede de troca de mensagens aparece o planejamento de todas as sextas-feiras e os sábados do mês de abril. O documento detalha ainda os pontos nos quais as fiscalizações serão feitas. Para a próxima sexta-feira, por exemplo, estavam previstas blitze em três locais, entre 21h e 3h. A primeira ação seria na Rua Paracatu, no sentido Centro, próximo ao antigo posto da polícia no Bairro Bom Clima. A fiscalização da Lei Seca também ocorreria na Avenida Juiz de Fora, próximo ao posto policial do Bairro Grama, e no Acesso Norte, nas imediações de uma casa noturna em Benfica. A troca de mensagens instantâneas WhatsApp para alertar a presença de operações policiais nas ruas já havia sido denunciada pela Tribuna em outubro passado.

De acordo com o comandante do PPTran, tenente José Lourenço Pereira Júnior, o vazamento das ações planejadas chegou ao seu conhecimento na tarde desta quarta-feira (23). Ele destacou que deverá haver modificação na forma de preparação das ações. "O fato é lamentável e grave, transcende a esfera da nossa unidade e será levado ao comando regional da Polícia Militar. Um novo formato de planejamento será traçado e de forma nenhuma as blitze serão interrompidas", enfatizou.

Segundo ele, imediatamente foram alteradas as fiscalizações marcadas para a próxima sexta-feira (25) e sábado (26). O oficial afirmou que as únicas ações previstas no documento que não ocorreram foram as do projeto de expansão da Lei Seca nos municípios de Rochedo de Minas e Descoberto, que aconteceriam no último final de semana e que foram transferidas para Juiz de Fora. "De fato é a cópia de um documento legítimo. Todas as fiscalizações elencadas ocorreram. Porém, apuramos que o documento só começou a circular hoje (quarta) e não trouxe prejuízo para a segurança pública."

Conforme o oficial, a preparação do cronograma das manobras é feita pelo Pelotão de Trânsito e, em seguida, encaminhada aos outros órgãos envolvidos nas operações - Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal e Settra. As ações que pretendem coibir o uso de bebida alcoólica ao volante acontecem obrigatoriamente aos finais de semana, com o apoio destes órgãos. Durante a semana, elas ocorrem de acordo com as demandas. "É difícil apontar um suspeito. O que posso afirmar é que não podemos colocar qualquer umas das instituições envolvidas em xeque. Isso é responsabilidade única de uma pessoa", destacou.

O tenente pontuou ainda que nem os policiais da companhia que vão participar das vistorias têm acesso ao plano de operações antecipadamente. "Já tomávamos o cuidado de entregar, em envelope lacrado, o planejamento daquele dia de blitze ao comandante da operação."

Segundo dados do PPTran, entre janeiro e o último dia 20, foram realizadas 648 abordagens da Lei Seca em Juiz de Fora e 380 testes de etilômetros. Dezesseis condutores foram flagrados dirigindo sob efeito de álcool e outros nove foram conduzidos à delegacia por apresentarem sintomas de embriaguez e se negarem a fazer o teste do bafômetro. Durante o período, 21 carteiras de habilitação foram recolhidas.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que alertas em cardápios e panfletos de festas sobre os riscos de dirigir sob efeito de álcool contribuem para reduzir o consumo de bebidas por motoristas?