Publicidade

09 de Janeiro de 2014 - 07:00

Por Tribuna

Compartilhar
 
O padre Dominique e a freira Roza estão entre os religiosos que participam de encontro
O padre Dominique e a freira Roza estão entre os religiosos que participam de encontro

O Seminário Santo Antônio está recebendo a visita de 26 padres e 14 freiras estrangeiros. Eles são missionários da Congregação Internacional do Imaculado Coração de Maria e, todos os anos, se reúnem para avaliar o trabalho que desenvolvem nas pastorais de diversas cidades do Brasil, como Itabira, Belo Horizonte, Marabá (PA) e Nova Iguaçu (RJ). "O encontro tem três pontos: é um retiro, uma análise não só dos nossos trabalhos, mas também de nós mesmos, além de ser uma oportunidade para conhecer melhor a realidade brasileira", explicou o padre Dominique Ntenda, que veio do Congo, há 27 anos, para realizar a missão em Belo Horizonte.

Já a freira Roza Vos Iem deixou a Bélgica, em 1967, para participar das missões no Brasil. Atualmente, ela trabalha em Nova Iguaçu (RJ). "Chegamos para atuar nas equipes das pastorais e, aos poucos, fomos nos espalhando por todo país. Tentamos atuar sempre juntos e contribuir com a igreja local, seja nas paróquias, nas pastorais ou nos direitos humanos. As diretrizes vêm da Congregação", explica a religiosa.

Se de um lado está o propósito de trabalhar junto ao povo, nas periferias, o resultado de todo trabalho está na caminhada. É o que percebeu padre Dominique durante os anos que atua junto aos brasileiros. "O mais importante é mostrar que Deus está junto de nós, atuando por meio deles (os brasileiros) e de nós também. Estamos aqui para semear."

Os religiosos permanecerão na cidade até o próximo dia 15.

 

Papa Francisco

A escolha de um novo Papa, em 2013, também provocou modificações nos trabalhos dos missionários. "Não podemos nos esquecer da origem desse Papa. É latino, tem nele a teologia que se implantou aqui, que possui a certeza de que Deus se manifesta no meio do povo. Nós que somos latino-americanos nos sentimos muito à vontade com isso, porque, de fato, nós temos muita proximidade com a população, e o Francisco está tentando mostrar essa face da realidade", avalia padre Dominique.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?