Publicidade

10 de Junho de 2014 - 07:00

Aposentado resolveu instalar material após perceber insegurança de condutores em trecho mal sinalizado

Por Bárbara Riolino

Compartilhar
 
Aposentado instalou uma das placas produzidas por ele no cruzamento da Av. JK com o Acesso Norte
Aposentado instalou uma das placas produzidas por ele no cruzamento da Av. JK com o Acesso Norte

A falta de sinalização vertical e horizontal em alguns pontos de Juiz de Fora tem levado a população a tomar providências, apesar de esta ser a responsabilidade do Poder Público. Em muitos casos, os juiz-foranos que tomam esta atitude são motivados pela ocorrência de acidentes frequentes ou pela necessidade de darem informações regularmente a quem passa pelo trecho e não consegue encontrar o caminho por causa da escassez de placas. Este foi o caso do aposentado João Gonçalves de Mello, 68 anos, morador de Dias Tavares, na Zona Norte, que resolveu instalar duas placas no cruzamento entre a Avenida JK e o Acesso Norte, e restaurou outras duas no mesmo segmento, próximo do acesso ao Distrito Industrial. O trabalho, que custou ao bolso do idoso R$ 450, foi feito depois que ele percebeu os inúmeros questionamentos de condutores sobre quais as formas possíveis para se acessar a BR-040 ou fazer o retorno ao Centro. "Fiquei 15 dias trabalhando em uma oficina e, a todo o momento, um motorista parava e pedia informações. Muita gente erra o caminho neste ponto. São mais de 18 anos sem sinalização", ressalta.

João conta que teve ajuda de dois homens para auxiliá-lo na colocação das placas, realizando as soldas das chapas de metal e a fixação no solo com cimento. Em uma delas, há indicações sobre os sentidos de acesso para as cidades de Caxambu, no Sul de Minas, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, enquanto na outra constam informações sobre o Acesso Norte e a distância entre aquele ponto até o retorno para o Centro. Já nas duas placas reformadas, que estão dispostas próximas uma da outra, as informações para os municípios já citados foram recolocadas, incluindo o acesso à BR-040. "Elas estavam pichadas e amassadas, e as letras apresentavam falhas, que comprometiam a leitura. Fiz a restauração e a colocação de um novo adesivo", disse. As placas ainda receberam a assinatura do aposentado "João Inventor", e a frase "Ajudo os outros e Deus me ajuda".

Procurada pela Tribuna, a Settra informou que desconhece o trabalho de sinalização executado pelo morador de Dias Tavares, porém, reconhece que é uma iniciativa bem intencionada, devido ao desejo de ajudar o Município. A pasta informou, ainda, que irá enviar um técnico até o local para avaliar a sinalização existente e fazer as adequações necessárias.

Outras iniciativas como estas já foram flagradas pela Tribuna em outros momentos. Em março deste ano, por exemplo, moradores colocaram uma sinalização horizontal de "Pare" logo após a passagem de nível, nas imediações da Rua Evaristo da Veiga, em Benfica, Zona Norte. Eles disseram que a pintura foi motivada após contínuos acidentes. À época, a Settra informou que os trabalhos de revitalização da sinalização horizontal de Benfica seriam refeitos. Ao entrar em contato novamente com os moradores, a reportagem foi informada que a pintura no local foi feita há cerca de um mês.

Há quase um ano, a Tribuna publicou o trabalho executado por moradores do Bairro Monte Castelo, Zona Norte, que haviam criado uma solução caseira para a falta de sinalização horizontal no cruzamento das ruas Coronel Quintão e Benvindo de Assis, para complementar a placa vertical existente entre as vias. Neste caso, a reportagem voltou ao local e verificou que nenhuma intervenção foi feita.

 

Caminhos alternativos

A Tribuna percorreu algumas vias que poderiam ser utilizadas como caminhos alternativos, evitando a sobrecarga de outras, mas constatou que muitos condutores não optam por estes pontos porque estão mal sinalizados. Na rotatória que dá acesso ao Bairro Estrela Sul, Zona Sul, por exemplo, faltam placas que indiquem outros bairros que podem ser acessados por ele. A rotatória dá acesso ao São Mateus, ao Independência Shopping, ao Cascatinha e à UFJF. Porém, a única placa presente é a indicação ao shopping.

O mesmo acontece na Rua Viscondessa di Cavalcante, no Poço Rico, conhecida como Conexão Sul, que dá acesso à região Sul da cidade, sobretudo aos bairros Granbery, Bom Pastor, Alto dos Passos e Santa Luzia. Próximo da primeira rotatória da via, não existe sinalização que indique o caminho aos bairros, apenas para o Bom Pastor, logo na sua entrada. Na Rua Ibitiguaia, no Santa Luzia, o mesmo acontece ao longo da via, que dá acesso ao Teixeiras, Cascatinha, Salvaterra e à BR-040. No Vila Ideal, região Sudeste, próximo à Avenida Brasil, não há informações sobre o acesso à via ou do retorno ao Centro. No trecho do Acesso Norte compreendido no Bairro Barbosa Lage, Zona Norte, não há indicação de acesso à rodovia pelo bairro, que abre passagem até a Avenida JK.

A Settra informou, por meio de sua assessoria, que irá enviar, em breve, equipes nas respectivas regiões para avaliar a sinalização indicativa nas vias e se há possibilidade da inserção de novas placas.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Governo federal deve refinanciar as dívidas dos clubes de futebol?