Publicidade

17 de Dezembro de 2013 - 17:22

Residentes da Cidade do Sol querem melhorias na Rua "1", onde o trânsito de veículos pesados é intenso

Por Tribuna

Compartilhar
 
Fila de cerca de 30 caminhões se formou com o fechamento da rua
Fila de cerca de 30 caminhões se formou com o fechamento da rua

Cerca de 20 moradores do Bairro Cidade do Sol, Zona Norte, fecharam nesta terça-feira (17) a Rua Geraldo Albano Fernandes, conhecida como Rua "1", para chamar a atenção das autoridades para as condições da via. A rua é usada como o principal acesso a um bota-fora, e os residentes alegam que o tráfego intenso de caminhões, que transportam o material até o aterro, tem danificado o pavimento. A rua foi fechada com um poste por volta de meio-dia, e uma fila com cerca de 30 caminhões, que retornavam e iam para o aterro, foi formada. Esta não é a primeira vez que a comunidade fecha a via em protesto. 

- Bota-fora leva comunidade a fazer protesto

- Bota-fora funciona como lixão na Cidade do Sol

- Moradores bloqueiam acesso a bota-fora na Cidade do Sol

- Comunidade bloqueia rua contra bota-fora

Segundo os moradores, o pedido de asfaltamento da via é uma demanda antiga. Eles afirmam que a Prefeitura vem garantindo melhorias para o local desde a gestão passada, porém pouca coisa foi feita. "Há quatro meses colocaram o meio-fio e sumiram. Temos que conviver com poeira, barro e o risco de acidentes", desabafou Joaquim Macedo, que mora na via há 30 anos. Caçambeiros que descarregam no bota-fora estimam que diariamente trafegam na via cerca de 200 caminhões, das 7h às 17h. "Com este número grande de caminhões passando aqui e com a época de chuvas fica ainda pior. Não estamos tendo condições de passar", disse o residente Márcio Davi.

A população também reclama do acúmulo de lixo. Alguns caminhoneiros que ficaram impedidos de seguir seu trajeto apoiaram o protesto. "Acabando com os buracos melhora pra gente também. Aqui realmente está perigoso", afirmou um caçambeiro que pediu para não ser identificado. A via ficou fechada até às 16h, quando um representante da Prefeitura esteve no local para ouvir as demandas da população.

De acordo com a Secretaria de Obras, será iniciada nesta quarta uma operação tapa-buracos e também será executada a limpeza da rua. Não há previsão de quando a via será asfaltada. Os moradores afirmaram que caso a Prefeitura não cumpra o compromisso, eles voltarão a protestar amanhã mesmo.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você pretende substituir o ovo de Páscoa por outros produtos em função do preço?