Publicidade

08 de Maio de 2014 - 07:00

Por Tribuna

Compartilhar
 

Um dia depois de a Tribuna publicar a matéria que mostra que muitos motoboys estão nas ruas desrespeitando várias exigências para a categoria, há motofretistas que alegam que estão irregulares em relação ao curso de atualização por falta de opção na cidade. Este é o caso do motofretista Humberto Alexandre. Ele afirma que sua carteira de habilitação e o seu curso de motofretista vencem neste mês, mas ainda não fez novo curso porque não há oferta suficiente na cidade.

No entanto, os responsáveis no Sest-Senat, instituição credenciada para ministrar os cursos dessa categoria, garantem que não houve demanda este ano. Mesmo assim, algumas turmas ainda foram formadas nos últimos meses. Em fevereiro, houve aula com apenas um aluno e, em março, com três. De acordo com o Sest-Senat, a resolução 350 do Contran exige que os locais credenciados ofereçam o curso de atualização quando há matrícula de dez alunos. Segundo a instituição, há inscrições abertas para aulas que serão oferecidas nos dias 21 de maio e 21 de junho.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que a Justiça agiu corretamente ao permitir, por habeas-corpus, a soltura dos ativistas presos durante a Copa?