Publicidade

09 de Junho de 2014 - 19:58

Por Tribuna

Compartilhar
 

Dois anos após o vendedor de calçados de Franca (SP) Célio Nunes de Oliveira, 41 anos, ser morto durante uma abordagem policial, em Bicas (MG), o Ministério Público ofereceu denúncia por homicídio doloso, no último dia 27, contra o sargento que fez o disparo. A Justiça acatou a denúncia um dia depois. A última movimentação do Tribunal de Justiça de Minas Gerais aconteceu no dia 29, quando foi expedida uma carta precatória para o policial. Embora tenha ocorrido em Bicas, o caso está correndo em Juiz de Fora. Na época do crime, o militar foi preso em flagrante, sendo solto oito dias depois. Desde então, ele responde em liberdade.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você está fazendo pesquisa de preços para controlar o orçamento?