Publicidade

14 de Dezembro de 2013 - 07:00

Corpo, que estava nu, foi encontrado em um terreno baldio no Bairro Parque das Torres, na Zona Norte

Por Marcos Araújo

Compartilhar
 
Corpo estava em um terreno baldio
Corpo estava em um terreno baldio

Uma mulher de 25 anos foi encontrada morta com dois cortes no lado esquerdo do pescoço, em um terreno baldio no Bairro Parque das Torres, na Zona Norte. O crime foi registrado pela Polícia Militar, por volta das 9h desta sexta-feira (13), depois que moradores localizaram o corpo e chamaram o primo da vítima, que acionou a PM. O cadáver estava junto ao muro que separa a área de uma subestação da Cemig do terreno. De acordo com o sargento da 269ª Companhia da PM Elias Francisco da Silva, o ferimento no pescoço de Lidiane Fagundes pode ter sido provocado por uma faca ou por objetos perfurantes, uma vez que a perícia da Polícia Civil esteve no local e encontrou um caco de vidro e um pedaço de acrílico sujos de sangue debaixo da cabeça da mulher. O material foi apreendido para análise para confirmar se serviram para matar Lidiane.

Ainda ao lado do corpo, que estava nu, foi localizado um cordão masculino, que seria do irmão da vítima, um rapaz de 20 anos. Ele e outros dois homens, de 24 e 25 anos, foram detidos para averiguação e encaminhados para a delegacia de Santa Terezinha. Segundo Sargento Elias, foi apurado que o cordão foi vendido pelo irmão de Lidiane para um dos detidos que, por sua vez, vendeu por R$ 5 para o outro homem conduzido para a delegacia. "Eles terão que explicar essa história ao delegado e dizer o motivo desse cordão ter sido encontrado perto do corpo da moça", afirmou o militar. O crime mobilizou seis viaturas e 14 policiais militares, que realizaram o rastreamento de toda a área a fim de localizar mais suspeitos. Até a noite desta sexta, os suspeitos ainda prestavam depoimento na delegacia de plantão.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você tem percebido impacto positivo das operações policiais nas ruas da cidade?