Publicidade

23 de Maio de 2014 - 13:09

Crime aconteceu às 9h da manhã de ontem. Câmeras filmaram bandido

Por Tribuna

Compartilhar
 

Atualizada às 18h50

Uma mulher de 57 anos perdeu R$ 21 mil ao acreditar que o irmão estava em posse de bandidos. O crime de extorsão foi registrado pela Polícia Militar, na noite dessa quinta-feira (22), na região central de Juiz de Fora. Conforme o boletim de ocorrência, a mulher contou que, por volta das 9h da manhã, quando transitava pela Rua Batista de Oliveira, perto da esquina com a Avenida Itamar Franco, foi abordada por um homem branco, de boa aparência, trajando uma camisa de manga longa xadrez e calça jeans. Ele encostou um objeto, similar a um cano de revólver, nas costas da vítima e, de imediato, mostrou uma foto do irmão dela que reside em Belo Horizonte e exigiu R$ 15 mil, sob a ameaça de fazer mal ao seu irmão.

Ainda segundo o documento policial, o homem perguntou se a senhora tinha cartões de banco naquele momento. A vítima disse que não e foi obrigada a ir até a sua residência, na Rua Braz Bernardino, para buscar os cartões. O bandido ficou aguardando a vítima do lado de fora do edifício e de posse de dois celulares deixados pela mulher. Quando ela retornou, eles seguiram até uma agência bancária. A senhora chegou a entregar ao criminoso a quantia de R$ 6 mil que pegou em casa, na intenção de que ele fosse embora e a liberasse. Entretanto, de acordo com a vítima, o homem insistiu, afirmando que queria os R$ 15 mil. Então, ambos entraram no banco, para fazerem um empréstimo. A funcionária da agência chegou a questionar a vítima a respeito da urgência do empréstimo, mas o homem, que ficou sempre seu lado, respondeu que o dinheiro seria para o sinal da aquisição de um imóvel e pagar um inventário.

Após conseguirem a quantia, vítima e criminoso deixaram o banco e encontraram com outro homem, descrito como gordo e de aparência simples, com quem o suspeito teve uma breve conversa, indo embora em seguida. Depois disso, o homem e a vítima entraram numa churrascaria, na Rua Batista de Oliveira, onde ele foi ao banheiro e, posteriormente, ordenou que ela também usasse o banheiro. O homem ainda entregou uma bolsa para ela. A mulher imaginou que seu dinheiro estava sendo devolvido. Contudo, no interior do banheiro, ela abriu a bolsa e constatou que havia diversos talões de notas promissórias em branco. Quando a mulher voltou, percebeu que o homem havia desaparecido com a quantia de R$ 21 mil.

O caso foi comunicado à polícia, por volta das 19h30 daquele dia, quando a vítima também relatou que o homem tinha sotaque de pessoas de origem do interior, principalmente quando pronunciava a letra R. Ela ainda contou que, após se livrar do bandido, ligou para o irmão e constatou que ele estava seguro e não tinha conhecimento do ocorrido. A vítima afirmou que viu um documento do homem e que seu primeiro nome era Alexandre. Ela não desconfiava da participação de algum conhecido ou de parente. Segundo o documento policial, as câmeras de segurança do edifício da vítima gravaram as imagens do suspeito.

 

Alerta 

Em uma situação como a relatada, a Polícia Militar tem algumas recomendações no sentido de tentar evitar o crime. Conforme o assessor de comunicação do 2º Batalhão da PM, tenente José Augusto Neves Vianna, a primeira atitude, se a vítima tiver condições, é entrar em contato com a pessoa que estaria sob a ameaça de bandidos, a fim de se certificar sobre a segurança dela. Segundo, a vítima deve aproveitar qualquer oportunidade para entrar em contato com uma pessoa que possa ajudá-la ou ligar para a polícia. Ele ainda enfatiza que hoje é fácil ter fotografia de uma pessoa devido à internet. "Atualmente, a exposição nas redes sociais é muito grande, com a divulgação de fotos, nomes e até endereços. Isso tudo serve de chamariz para os infratores. Então, o ideal é que as pessoas evitem essa exposição e também evitem adicionar pessoas desconhecidas, como forma de garantir a segurança."

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da adoção de medidas, como tarifas diferenciadas e descontos, para estimular a redução do consumo de água?